Boa tarde - Em Conselheiro Lafaiete - MG, hoje é Sexta-Feira, 30 de Janeiro de 2015 - Agora são: 17:59:30 Você esta aqui : Home - Frei Tibúrcio
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Pesquisar

Jornal Correio da Cidade

Frei Tibúrcio

Frei Tibúrcio

E-mail Imprimir PDF

Borrachudos

Lafaiete foi invadida por uma “nuvem” de pernilongos, daqueles “borrachudos”, que sugam o sangue das pessoas sem dó nem piedade. As crianças e os idosos são as vítimas preferidas dos insetos, que, diga-se de passagem, não são preconceituosos. Já passa da hora de a Prefeitura Municipal declarar estado de emergência na cidade e procurar meios mais eficazes de combater o problema.

Finados

Com todo o respeito que a data requer e pede, mas é preciso fazer um alerta a quem pretende visitar o cemitério Nossa Senhora da Conceição no feriado de Finados. O visitante deve orar antes de entrar, fazer o sinal da cruz e pedir proteção aos céus antes de pisar naquele campo santo. O abandono é tamanho, mas tamanho, que o incauto pode tropeçar, de repente, em pedaços de madeira, pedras, sumir no meio do matagal e ser picado por um escorpião.

Invasão

Já sabemos que a invasão dos “borrachudos” tem a ver com a seca inclemente e o calor impiedoso e que uma das causas mais fortes para o aparecimento das nuvens dos insetos é o despejo indiscriminado de lixo e entulho em lotes vagos, praças, ruas e avenidas da cidade. Isso a Prefeitura pode resolver com um pouco de esforço e quase nenhum dinheiro. É só ter um tiquinho de boa vontade.

Foguetes

Não é nada, não é nada, mas a coluna vai soltar um foguetinho de dez estalos para o secretário municipal de Obras, Túlio Dutra, pela iniciativa em ampliar a pista de rolamento, sentido Centro e praça Tiradentes.  O objetivo da obra é dar fluidez ao tráfego e melhorar a circulação dos veículos, que agora poderão andar lado a lado, em duas filas. Isso é muito bom, mas os choferes precisam ajudar também.

 

Frei Tibúrcio

E-mail Imprimir PDF

Racionamento

O Jornal CORREIO vem falando e cobrando da Copasa, isoladamente, sobre a possibilidade de haver racionamento de água em Lafaiete desde o início do ano. A Com­panhia de Saneamento do Estado de Minas Gerais (Copasa-MG) negou em todas as investidas do jornal, até que, bem, a água da cidade acabou. Não teve jeito e tudo que o jornal previu, assim como as torcidas de Galo e Cruzeiro, es­tá acontecendo. A cada dia vários bairros de Lafaiete ficam sem o precioso líquido. Seria muito mais fácil e aceito pela população se a gloriosa Copasa tivesse admitido o problema lá atrás e preparado a população para o racionamento. Por que, cargas d’água, tudo neste país tem que ser mais difícil?

Descanso

Cansado e estressado de tantos problemas e das dificuldades inerentes ao cargo que ocupa, o prefeito Ivar de Almeida Cerqueira Neto tirou, como é de direito, alguns dias de folga e se mandou para Cancún, no Caribe, onde se enche de energia positiva ao contemplar aquela imensidão azul.

Problema

O deputado Glaycon Franco, que foi eleito no último dia 5 com uma votação histórica na cidade e em toda a região, vive um dilema daqueles, passada a ressaca eleitoral. Tem pouco mais de 20 vagas para preencher em seu futuro gabinete e, pelo menos, 200 candidatos. Haja vaga para atender a todos os pedidos de emprego.

Tapa-buracos

Depois de matérias e reportagens do glorioso Jornal CORREIO, não é que a Prefeitura, finalmente, resolveu tapar os terríveis e enormes buracos, que atormentavam motoristas e pedestres? É torcer e rezar para as esperadas chuvas não trazerem de volta as locas.

Invasão ( 1 )

A população de Lafaiete, geralmente avessa ao lindo gesto de doar sangue, foi pega de surpresa com a invasão de pernilongos. Os temíveis insetos, definitivamente, não são preconceituosos e picam ricos, pobres, ne­gros, brancos, jovens e idosos do asilo, em qualquer lugar e a qualquer hora do dia e da noite. Com isso, a população foi obrigada a doar sangue, mesmo contra a vontade.

Invasão ( 2 )

As causas da inesperada invasão dos terríveis pernilongos são, pela ordem, a seca inclemente, o calor impiedoso e, pasmem, o lixo e o entulho espalhados pelos próprios moradores nas esquinas, nos rios, córregos, lotes vagos e nos fundos das casas. Com isso, a natureza dá o troco sem dó nem piedade.

 

Frei Tibúrcio

E-mail Imprimir PDF

Novidade
Chegou no genuflexório da coluna, nesta semana, a informação de que a conhecida Faculdade Pitágoras, que agora pertence a um grupo de São Paulo, irá se instalar onde um dia funcionou a Faculdade Veredas, na localidade de Gagé. Além de cursos na área de engenharia, há a possibilidade, segundo apurou a coluna, de um curso de medicina vir para Lafaiete. O contrato de locação já foi assinado e a escola deve abrir vestibular em 2015. Oremos!

Tiro no pé
Pegou mal, mas muito mal mesmo, o desfile em carro aberto do alcaide Ivar Cerqueira e o candidato a deputado, Anderson Cabido no sábado, dia 4 de outubro. Mais uma vez, a equipe do prefeito avaliou mal sua rejeição, latente em todos os cantos da cidade, e o sentimento da população em relação aos candidatos de outras cidades. Ivar não teve, lamentavelmente, a capacidade de perceber isso. Deu no que deu.

Grandeza
Por outro lado, o maior vencedor das eleições em todos os sentidos, Glaycon Franco, precisa ter a grandeza e a humildade para dar sequência a seus projetos sem a interferência de terceiros ou quem quer que seja. Tripudiar dos derrotados e se vangloriar de uma vitória que pertence ao povo só atrapalha e prejudica uma trajetória que tem tudo para dar certo.

Torcida

Passada a ressaca do primeiro turno das eleições, é preciso agora concentrar esforços na nossa cidade. Precisamos que ela funcione em todos os sentidos, principalmente no tripé saúde, segurança e educação.  A vida segue.

Para anotar
Lembramos, mais uma vez, que o Jornal CORREIO não tem cor, sexo, religião, etc, e muito menos candidaturas. Ele jamais estará a serviço de candidatura A, B ou C ou projeto A, B ou C. Sua linha editorial e sua prestação de serviço, porém, estarão sempre ao lado de projetos que beneficiem diretamente Lafaiete, seu povo e nossa região. Assim é o Jornal CORREIO, independente e imparcial, e que está há 24 anos levando para dentro de sua casa tudo o que acontece fora dela. Oremos!


 
Página 3 de 64
Banner
Banner
Banner


Enquete 1

Qual matéria chamou mais a sua atenção?
 

Enquete 2

Na sua opinião, qual o maior problema de Conselheiro Lafaiete?
 

Publicidade

Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

Classificados

Banner

Menu do Usuário


Edição Atual

Banner

Publicidade

Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

Previsão do Tempo

Usuários On line

Nós temos 153 visitantes online

Contador de Acesso

Visualizações de Conteúdo : 7417218

Expediente

Expediente DIRETOR-PRESIDENTE E EDITOR: Luiz Fernando de Andrade GERÊNCIA GERAL: Clésio Samuel Luiz Peixoto SUB-GERENTE: Edmilson Moreira Dutra REDATORA: Juliana Monteiro PAGINAÇÃO GRÁFICA: Cláudia Mara / Daniel Vieira / Raquel Gonçalves Martins REPORTAGEM: Frances Santana / Caroline França / Rafaela Melo / Hugo Pacheco Jr. PUBLICIDADE: Letícia Molinares / Silvana Ribas REVISÃO E DIGITAÇÃO: Jussara Andrade COORDENADOR DE ESPORTES: Amauri Machado (DRT 08266) BANCO DE DADOS: P. de Souza SECRETÁRIA: Norma Aparecida Vitoreti Ramalho CIRCULAÇÃO: Gilberto Carlos da Silva / Claudinei Rodrigo da Silva IMPRESSORES GRÁFICOS: Wilson Ricardo de Souza / Willian Ribeiro CONSELHO EDITORIAL: Dr. José Álvaro Castanheira / Luiz Fernando de Andrade / Clésio Peixoto / Juliana Monteiro

Qual a sua denúncia?

Banner

História do Jornal CORREIO

Untitled Document

História do Jornal CORREIO

Em 23 anos, o periódico conquistou credibilidade e a confiança de leitores, venceu dificuldades e comemora marca histórica.

Juliana Monteiro Jornalista

Modéstia a parte, não é qualquer veículo de comunicação que pode se orgulhar da histórica marca de 1000 edições. Em 23 anos de circulação, o Jornal Correio da Cidade conquistou credibilidade e a confiança do leitor. É o mais antigo periódico em circulação ininterrupta no Alto Paraopeba, líder em assinaturas e vendas avulsas, o que se reflete na maior tiragem mínima da região, hoje fixada em 5 mil exemplares. Mas por trás de uma história de sucesso, há vários capítulos de luta e de superação.

Leia mais.

feed-image Fique por dentro!