Frei Tibúrcio

Frei Tibúrcio 1348/2016

Craterópolis

A concentração de buracos na região central da cidade neste fim de ano é tanta, mas tanta, que os choferes estão optando por dar voltas pe­los bairros para chegar a seus destinos. Fazia tempo que o castigado asfalto das ruas e avenidas mais importantes de nossa querida Lafaiete não apresentava tantas locas. Os bólidos, para fugir das crateras, fazem um zigue-zague bonito, frenético, mas muito perigoso. Já há registros de trombadas por causa disso. Cruzes!

Trégua

O período de seca dos últimos três anos, sendo que o pico foi em 2014, ajudou a preservar o velho, ultrapassado e castigado asfalto da região central de Lafaiete. Este ano, ao contrário dos demais, a chuva chegou com força e volume há tempos não registrados. O resultado é uma infinidade de locas, buracos e crateras, de vários tamanhos, funduras e diâmetros, que transformaram nossa gloriosa Lafá num autêntico queijo suíço.

Apertar os cintos

Como a prefeitura já anunciou que precisa de um período de estiagem de pelo menos dois dias para iniciar a operação tapa-buracos e a metereologia está prevendo chuvas incessantes e intermitentes até o fim do ano, conclui-se que o número e a fundura das locas tendem a aumentar a cada temporal. Com isso, a coluna recomenda aos choferes que deixem seus bólidos em casa ou evitem as ruas mais movimentadas de nossa gloriosa city. Oremos!

Cruzes

Se não bastasse ter que conviver com esses ir­ritantes buracos ? as lojas de pneus e amortecedores estão adorando ? a população ainda reluta em sair de casa nos fins de semana. O perigo real e iminente são as balas perdidas, provocadas por tiroteios entre grupos rivais nos bairros mais afastados do centro. Em uma semana, fo­ram quatro homicídios. Se formos comparar a população da cidade com a frequência desses crimes, nossa cidade pode se tornar em breve uma das mais violentas do Brasil. Quem viver verá.

Perigo

A crise faz com que as pessoas iniciem uma cruzada desenfreada em busca de economia e aí mora o perigo. Começa-se a poupar tudo, inclusive comida e itens de segurança. E é aí que mora o perigo. Exemplos vão desde peças e pneus para automóveis, que acabam terminando em tragédia nas rodovias, passando pela alimentação até chegar na própria casa do incauto. Faz um tempo que as marquises da cidade, já castigadas pelo tempo, não recebem nenhum tipo de manutenção. Elas servem de criadouros do mosquito da dengue, que transmite um montão de doenças e, por causa da infiltração, podem desabar a qualquer momento. Portanto, caros leitores, ao saírem a pé pelas ruas e avenidas da cidade, passem a olhar para cima e reparar as condições das marquises. E muito cuidado, mas mui­to cuidado mesmo.

Diplomados

O prefeito eleito Mário Marcus Leão Dutra e seu vice, Marco Antônio Reis Carvalho, além dos 13 novos vereadores, foram diplomados na noite de quinta-feira, dia 15, no anfiteatro da Faculdade de Direito de Conselheiro Lafaiete (FDCL). Segundo apurou a coluna, provavelmente no dia 20 de dezembro, serão anunciados os nomes que comporão o secretariado de Leão Dutra.


Coluna enviada no dia 22/12/2016




Comente esta coluna

Galerias

Confira a galeria de fotos do carnaval 2017!

Enquetes

Qual notícia chamou mais sua atenção?


Enquetes 2


No momento, não temos nenhuma enquete ativa.


Colunistas




EXPEDIENTE

DIRETOR-PRESIDENTE E EDITOR: Luiz Fernando de Andrade GERÊNCIA GERAL: Clésio Samuel Luiz Peixoto SUB-GERENTE: Edmilson Moreira Dutra REDATORA: Juliana Monteiro REDATOR-ADJUNTO: Hugo Pacheco Jr. REPORTAGEM: Frances Santana / Rafaela Melo PAGINAÇÃO GRÁFICA: Daniel Vieira / Raquel Gonçalves PUBLICIDADE: Mara Rúbia de Oliveira Silva / Silvana Ribas REVISÃO E DIGITAÇÃO: Jussara Andrade COORDENADOR DE ESPORTES: Amauri Machado (DRT 08266) BANCO DE DADOS: P. de Souza SECRETÁRIA: Norma Aparecida Vitoreti Ramalho CIRCULAÇÃO: Valdiney Rodrigo Vieira Rodrigues IMPRESSORES GRÁFICOS: Wilson Ricardo de Souza / Willian Ribeiro CONSELHO EDITORIAL: Dr. José Álvaro Castanheira / Luiz Fernando de Andrade / Clésio Peixoto / Juliana Monteiro