Terça, 14 de Julho de 2020
Comunidade


Trincas provocam medo, mas Prefeitura descarta risco na Alfredo Elias Mafuz



O aparecimento de trincas na rua Alfredo Elias Mafuz, bairro Santa Matilde (zona sul) gerou mais uma manifestação dos moradores. Eles alertam que o problema surgiu há pouco tempo e provocou a desconfiança sobre as condições de segurança da via. A denúncia foi apresentada pelo líder comunitário, Manuel Vespúcio, e mobilizou a visita de vereadores e representantes do Executivo para verificar a situação.

No local, a Reportagem do Jornal CORREIO ouviu diversos moradores que reforçaram a apreensão diante do problema. A comerciante, Vanice Pereira da Silva, acompanhou todo o processo, desde quando havia pessoas morando perto da obra, onde  fica a contenção. "Me lembro que as casas trincaram e eles tiveram que se mudar", relatou, afirmando que quando chove, a situação fica complicada. Segundo ela, já foi verificada pelo menos uma infiltração de maior proporção na rua.

Marcos Ribeiro de Lima, presidente da Associação do Bairro Tri­ân­gulo, reforçou a necessidade de conclusão para evitar riscos. "Essa obra é prioridade porque estava caindo com grande risco de desabamento. Fi­ze­ram a intervenção para segurar e depois pararam. Por isso, estamos fa­zendo esse movimento para chamar a atenção. Hoje as pessoas vivem com medo. Aqui não tem segurança nenhuma", alertou.

O presidente da Associação do Bairro São João, Manuel Vespúcio, disse que ao passar pela via, vários moradores observaram as trincas e ficaram preocupados. "Para termos uma conclusão técnica, resolvemos fazer essa denúncia, pedindo uma comissão de vereadores e o secretário de obras para que fizessem uma vistoria e apresentassem o parecer deles para tranquilizar a população", disse.

O secretário de obras, Túlio Du­tra informou que apesar de estar pa­rada há algum tempo, a obra não tem nenhum problema estrutural. "Foi uma denúncia infundada, mas caso tenha outras dúvidas estamos prontos para esclarecer. Não há trincas. A parte estrutural da obra está nas mesmas condições. Ela está pa­ra­da, mas o serviço estrutural foi fei­to e estamos dando plena garantia de contenção. "As infiltrações são de­vido à pavimentação asfáltica, que está toda comprometida com trin­cas e isso, eventualmente, ocorre. Quando ela for finalizada será feito o recapeamento da via. Es­ta­mos monitorando as infiltrações para que não haja risco", garantiu.

Túlio ainda afirmou que o prefeito Ivar de Almeida e alguns de­putados, que foram votados em Lafaiete, estão cobrando do governo federal a liberação das parcelas fi­nais para poder fazer a complementação da obra. "Foi liberado 1/3 do convênio e, sendo liberada a verba, em poucos meses se conclui essa obra", afirmou.




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Rafaela Melo, no dia 26/11/2015


Comente esta Notícia