Greve dos professores




As representantes do Sind-UTE ouviram da secretária a garantia de que não haverá demissões e de que será emitida folha extra de pagamento, caso não seja possível cancelar o corte nos salários dos profissionais devido à greve. Ela espera a contrapartida de que os professores apresentem um calendário de reposição das aulas e que vão encerrar o movimento. Renata Vilhena também propôs que seja criado um grupo de trabalho para estudar a revisão na carreira dos profissionais da educação, incorporando as gratificações existentes ao vencimento básico. "O que eu propus foi a retomada da pauta que eu apresentei no dia 14 de abril, que é a criação de um grupo de trabalho, para que a gente possa definir uma carreira que seja mais justa, mais simples e até mais transparente. Para que a população conheça, de fato, o valor da remuneração do professor", salientou a secretária.

A coordenadora-geral do Sind-UTE, Beatriz Cerqueira, garantiu que será feito um calendário de reposição de aulas e que irá apresentar, na assembleia da próxima terça-feira, dia 18, a proposta do Executivo. Salientou que a decisão pelo encerramento da greve é da categoria. "A realização da reunião de hoje foi um importante passo na retomada do diálogo, e houve avanço nas negociações", ponderou Beatriz Cerqueira.

Também estiveram presentes os deputados Mauri Torres (PSDB), Domingos Sávio (PSDB), Padre João (PT), Célio Moreira (PSDB), Rosângela Reis (PV), Vanderlei Miranda (PMDB), Weliton Prado (PT), Almir Paraca (PT), Carlin Moura (PCdoB), Gláucia Brandão (PPS), Gil Pereira (PP), Doutor Viana (DEM), Arlen Santiago (PTB), Dalmo Ribeiro Silva (PSDB), João Leite (PSDB) e Carlos Pimenta (PDT). (Com informações da assessoria de comunicação da ALMG).

{jcomments on}



Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Arquivo, no dia 14/05/2010


Comente esta Notícia