Política


Vereador Sandro afirma que Estado tira da população até o direito de adoecer



Em um forte discurso na tribuna da Câmara Municipal, o vereador Sandro José (PSDB) pediu a população de Lafaiete para não ficar doente. "Se ficar e depender de atendimento em Belo Horizonte, vai morrer", alertou, chamando a atenção para o caos causado pela falta de repasses do governo mineiro aos municípios na área da saúde.

Com um relatório em mãos, Sandro manifestou o desejo de uma conversa no Ministério Público para ver o que pode ser feito a respeito da falta de repasses do governo estadual para Lafaiete. "O Estado deve para o município a cifra de mais de R$16 milhões para a Saúde. Belo Horizonte só está atendendo casos de urgência e emergência. Casos eletivos não são atendidos. Cirurgias eletivas, aquelas em que se pode esperar algum tempo para o procedimento, não estão sendo realizadas. O paciente vai esperar o tempo inteiro, porque estão recusando", afirmou. O vereador acrescentou que quem estiver precisando de prótese, infelizmente, também não vai conseguir e citou uma situação ainda pior. Segundo ele, está comprometido o tratamento de câncer em Belo Horizonte e a maioria das pessoas que depende desse tratamento, de alta complexidade, não será atendida.

 Leia mais na edição impressa, que estará nas bancas a partir deste sábado, dia 12 de maio.




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 11/05/2018


Comente esta Notícia