Comunidade

Educação patrimonial une Itatiaia em torno da Matriz de Santo Antônio

  O trabalho de restauro de um bem cultural imóvel é amplo e merece muito cuidado. Assim foi com a Matriz de Santo Antônio de Itatiaia (Ouro Branco). As obras foram concluídas em junho de 2017. Porém, o trabalho com o patrimônio não terminou ali. A Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis, promotora do restauro, tem promovido, desde o início das obras, oficinas, palestras e atividades de educação patrimonial, para que cada morador de Itatiaia seja um guardião de seu maior patrimônio. O aposentado Luiz Eudes Bruno acompanhou de perto as atividades e destaca: "É muito importante para comunidade preservar, cuidar direitinho. Nos encontros, falam muita coisa bonita e boa, para animar a comunidade a preservar".

Wilton Fernandes, presidente da Associação, conta que, após as obras de restauro, a proposta é de realização de uma oficina por trimestre. Elas serão especialmente destinadas à comunidade e às lideranças da Igreja que estão à frente das ações diárias dentro da Matriz (como visitação, celebrações, liturgia, limpeza e outras). O objetivo é fortalecer ações de conservação da Matriz. "Cuidar do patrimônio envolve luta, persistência e devoção. Acredito que a missão e a responsabilidade de todo morador de Itatiaia, que respeita e ama sua comunidade, mas também dos turistas e visitantes, é lutar para preservar e conservar sua história e tradição", enfatiza Wilton. Para Luiz Eudes, acompanhar o restauro, que aconteceu de portas abertas, fez diferença. "O visual da Igreja mudou completamente. Fico orgulhoso de ver", completa.

Após o fim das obras de restauro, a Matriz de Santo Antônio foi preparada para ser aberta à visitação. De sexta a domingo, das 9h às 17h, os visitantes são recepcionados por pessoas da comunidade, selecionadas e treinadas para o cuidado com a portaria e para narrarem a história do templo e de seu restauro. Grupos podem ser agendados, bastando fazer contato direto com a Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis. "Até a forma de cuidado com  a  conservação  da igreja mudou. No assoalho,  retábulos, a limpeza é feita da forma mais cuidadosa possível, para a preservação das peças. Essas ações fazem grande diferença na conservação da Matriz", completa Wilton. Luiz Eudes notou a mudança: "Está todo mundo cuidando bem da Igreja, limpando direitinho, com produtos adequados pra madeiras e bancos, para evitar cupins e outras pragas".

 

O restaurador Gilson Ribeiro conta que sua relação com a comunidade de Itatiaia se deu de maneira sutil e cativante, ao longo do processo de restauro, mas foi intensificada quando os moradores da localidade foram convidados para acompanhar de perto os trabalhos. As equipes de restauro e da Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis decidiram realizar as oficinas de educação patrimonial, que eram feitas na Biblioteca Prof. Reinaldo Alves de Brito, dentro da Matriz, como forma de aproximar a comunidade das obras. Gilson acredita que, a partir do momento em que você cria um laço com algo ou com alguém, quer zelar por isso. " Aqui, tratando-se de um espaço que guarda seus símbolos de fé e abrigo para suas orações, envolve o amor da comunidade pela Matriz e sua  preservação, perpetuando a própria história dos moradores de Itatiaia e  mantendo viva a chama da fé", esclarece. Luiz Eudes concorda.  "Fico orgulhoso de ver a Igreja restaurada. E de aprender, porque muita coisa sobre a Matriz a gente não sabia, descobrimos nas palestras", enfatiza.

Oficinas e palestras

Uma das primeiras oficinas realizadas no novo formato, dentro da Matriz, foi a de Douramento. A equipe de restauro pensou em mostrar, de forma lúdica e informativa, o processo de douramento de uma peça barroca. Foram utilizados cofres de cerâmica, em formato de porquinhos, e folhas de ouro em imitação. As duas oficinas realizadas contaram com retorno positivo da comunidade, e Gilson Ribeiro e Wilton Fernandes pensaram em inserir o conceito de sustentabilidade. Assim, garrafas de vidro foram reaproveitadas na próxima oficina de douramento. "A preservação do patrimônio envolve também o cuidado com o ambiente em que se encontra e com a qualidade de vida das pessoas que nele vivem", enfatiza Gilson.

 

Seguindo o conceito, as próximas oficinas foram de marmorização sobre imersão e marmorização em decoupage em garrafas e potes de vidro e, também, de construção de brinquedos e de luminárias com embalagens de leite (tetrapak), além da oficina de decoração natalina. Todas as oficinas são gratuitas para a comunidade, incluindo o material nelas utilizado. "Associar a possibilidade de  promover a geração de renda foi uma consequente observação, por ser a comunidade carente de recursos e até mesmo de acesso a esse tipo de  formação", completa Gilson.

Além das oficinas, foram realizadas palestras sobre prevenção e combate a incêndios, em parceria com o Corpo de Bombeiros da Gerdau; sobre as descobertas do restauro; duas tardes culturais, com apresentações musicais, exposição de artesanato e palestras de Olinto Rodrigues (IPHAN de Tiradentes) e Mauricéia Aparecida (historiadora); visita das artesãs da Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis à igreja, para conhecerem os motivos florais que seriam, mais tarde, usados como inspiração para os bordados realizados. As missas continuaram a ser celebradas com a igreja em obras, com segurança para todos, para que a comunidade pudesse vislumbrar o desenvolvimento dos trabalhos.

Mesmo com o trabalho de restauro da Matriz de Itatiaia encerrado, Gilson Ribeiro tem planos para continuar visitando a localidade, levando novas oficinas de educação patrimonial. Não falta interesse por parte da comunidade, que pediu a Gilson que ficasse no local

Bem-Te-Vis

Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis iniciou suas atividades em novembro de 2001. Tudo começou com a criação do Coral Os Bem-Te-Vis, da Biblioteca Comunitária Professor Reinaldo Alves de Brito e do Grupo de Artesanato Arteaia. A Biblioteca Comunitária Professor Reinaldo Alves de Brito começou que a ser montada em 2001, com a doação de dois mil volumes. Seu acervo cresce constantemente, com doações de pessoas físicas, empresas e instituições. Atualmente, ultrapassa mais de seis mil livros, com ênfase em literatura de todos os gêneros e para todas as idades, além de jornais, revistas e enciclopédias. A biblioteca funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h e, além dos livros, oferece espaço para leitura e pesquisa gratuita na internet. Entre os parceiros da Associação estão o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o Ministério da Cultura, empresas públicas e privada e a comunidade de Itatiaia.

Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis é responsável pelo restauro da Matriz de Santo Antônio, em Itatiaia. A igreja foi construída na primeira metade do século XVIII por iniciativa das irmandades do Santíssimo Sacramento, Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e São Benedito. Apresenta duas etapas distintas de construção. A parte dos fundos do templo (capela-mor e corredores laterais) foi executada em estrutura de madeira com vedação de pau-a-pique que comprova ser a capela original. A ela foram acrescidas, posteriormente, a atual nave, as torres e o frontão, em pedra. (Fonte: Iphan)

 

A Matriz precisava de intervenções de restauro e a comunidade se uniu para buscar formas de viabilizar as obras. A construção do projeto, sua aprovação junto aos órgãos responsáveis e a busca por patrocínio foram realizados pelos moradores de Itatiaia, por meio da Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis. O projeto previu o restauro dos elementos integrados da Matriz (altares, arco cruzeiro, púlpitos, pia batismal e coro) e das imaginárias, além da reforma do piso e da laminação do telhado, com instalação de sistema de câmeras, alarme e proteção contra incêndios. A partir de então, a comunidade de Itatiaia está unida para manter a Matriz em todo o seu esplendor. Assim, é natural que a Matriz de Santo Antônio esteja, agora, aberta à visitação.

 

O trabalho de restauro dos bens integrados e Acervo de Imaginárias da Matriz de Santo Antônio foi realizado pela Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis, em parceria com o Banco  Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, e com o apoio Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), do Ministério da Cultura (MinC) e do Governo Federal. O projeto contemplou a recuperação do interior da construção e seus elementos artísticos como retábulos, púlpitos, arco-cruzeiro, balaustrada da nave, coro e pia batismal. Também foram contempladas a reforma do assoalho, a instalação de câmeras de segurança, a laminação do telhado e a restauração e conservação do acervo de imaginárias.

 

 

Visitação à Igreja Matriz de Santo Antônio (Itatiaia ? Ouro Branco/MG)

De sexta a domingo, das 9h às 16h

Ingresso: R$ 5,00 (valor integralmente revertido para a manutenção da Matriz)

 

Agendamento de Visita de Grupos à Igreja

Fale com a Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis 

e-mail: contato@osbemtevis.org.br  ou (31) 98526-9053

 


Notícia enviada por Redao, no dia 21/03/2018




Comente esta Notícia

Galerias

Noite de homenagens em Lafaiete promovida pela agência de pesquisa RJSUL Comunicação (antiga CNPP)

Enquetes

Qual notícia chamou mais sua atenção?


Enquetes 2


No momento, não temos nenhuma enquete ativa.


Colunistas




EXPEDIENTE

DIRETOR-PRESIDENTE E EDITOR: Luiz Fernando de Andrade GERÊNCIA GERAL: Clésio Samuel Luiz Peixoto SUB-GERENTE: Edmilson Moreira Dutra REDATORA: Juliana Monteiro REDATOR-ADJUNTO: Hugo Pacheco Jr. REPORTAGEM: Frances Santana / Rafaela Melo PAGINAÇÃO GRÁFICA: Daniel Vieira / Raquel Gonçalves PUBLICIDADE: Mara Rúbia de Oliveira Silva / Silvana Ribas REVISÃO E DIGITAÇÃO: Jussara Andrade COORDENADOR DE ESPORTES: Amauri Machado (DRT 08266) BANCO DE DADOS: P. de Souza SECRETÁRIA: Norma Aparecida Vitoreti Ramalho CIRCULAÇÃO: Valdiney Rodrigo Vieira Rodrigues IMPRESSORES GRÁFICOS: Wilson Ricardo de Souza / Willian Ribeiro CONSELHO EDITORIAL: Dr. José Álvaro Castanheira / Luiz Fernando de Andrade / Clésio Peixoto / Juliana Monteiro