Colunas


Ernani vence no Paraná e se prepara para a França



 O número ?sete?, para muitos, é de resolução. De definição. É, muitas vezes, o tempo que o ?corpo? precisa para se acostumar a uma determinada situação. Para Ernani de Souza, as últimas sete semanas têm sido de muito esforço, dedicação e muita comemoração. ?Estou feliz da vida. Minha condição física está em um nível que, particularmente, considero muito boa. Nas últimas sete semanas, disputei um bloco de quatro competições de corrida - uma no asfalto e três na montanha?, comemorou o lafaietense.
Não é para menos: na Maratona do Rio de Janeiro foi Top 10 com o 9º lugar geral e campeão de sua categoria de 40/44 anos. Nas montanhas de Passa Quatro (MG), Ernani foi um verdadeiro vulcão quando bateu o recorde do percurso dos 21 km, a 2ª etapa, o que lhe garantiu a liderança da KTR Séries. Em sua 3ª participação nos 21 km corridos dentro do Parque e Museu Inhotim, em Brumadinho, dia 7, De Souza conquistou o bicampeonato (2016 e 2018) no Iron Runner Brasil, que contou com a participação de cerca de 800 atletas do país e do exterior.
?Tracei a estratégia de largar forte para não dar chances aos adversários, mas tive a companhia do belo-horizontino Fábio Cardoso até os 10 km; um trecho de subidas. Nas descidas, empreendi fuga e abri uma margem confortável, até fechar em 1º geral?, enfatizou Ernani. ?Outros lafaietenses também participaram da prova e obtiveram colocações de destaque?, completou o atleta. No último desafio, dia 14, o lafaietense venceu e se garantiu em mais uma competição mundial, na Escócia. A Ultra Maratona dos Perdidos foi disputada em Tijucas do Sul, no Paraná, valendo a última etapa do Circuito Skyrace.
?Os atletas ?nativos? conhecem mais a região, mas eu queria o título do Skyrace. A largada aconteceu às 8h e, de cara, um ?paredão? de 5 km e com extrema dificuldade, devido ao grau de inclinação. Da metade até o fim dessa serra, só tinha a companhia do paranaense Rodrigo Neves, até que ele perdeu contato. Na sequência, era uma trilha em descida e com lama e passei a ver a chegada de outro ?nativo?, o Elói Machado, que encostou e passamos a acelerar juntos, até que chegamos a outra subida mais técnica e aí comecei a decidir. Acelerei um pouco mais para não correr risco de outras aproximações, abri margem e fechei com pouco mais de 5 minutos de frente.
Mas esta vitória foi marcada por um exemplo para o atleta lafaietense. O segundo colocado, Elói Machado, tem 52 anos e fôlego de garoto, o que impressionou Ernani, 10 anos mais jovem. ?Se eu tivesse fraquejado um pouquinho, ele teria levado a melhor. Fico feliz, pois imagino que eu possa também atingir essa idade competindo ainda em um nível muito bom. De agora em diante, o Elói fica sendo minha melhor fonte de inspiração?, reconheceu e decretou Ernani, que obteve sua oitava vitória na temporada.
Com a vitória no Paraná, Ernani conquistou também o almejado título de campeão do Circuito Skyrace e a classificação para o mundial da modalidade que acontecerá na Escócia, ainda em 2018. A próxima meta é uma das provas mais complexas e importantes da temporada. No fim de agosto, Ernani estará de volta à França para os 101 km na Ultra Trail du Mont Blanc, uma prova classificada como CCC (Courmayeur / Chamapex-Lac / Chamonix). Esta ultramaratona tem sua largada na Itália, cruza a Suíça e sua chegada se dá em Chamonix, na França. ?Será um baita desafio mas estou trabalhando duro para conseguir uma boa performance?, salientou o corajoso atleta, que conta com o patrocínio do Clube Recreativo Dom Pedro II, Cia da Saúde Lafaiete, Kailash e também os apoios da UPFIT, Trifosfato, Gipron, Júlio Borba Fisio. Ernani agradece ao Jornal CORREIO e Rádio Cidade 98 FM pela divulgação. (Amauri Machado)


Escrito por Esporte, no dia 02/08/2018