Comunidade


Mãe tem dificuldade para matricular filha cega em Lafaiete



 Embora a Constituição Federal garanta a educação como um direito sem distinções, a dona de casa, Weliane Neiva de Paula Egg, afirma que sua filha, Danielle Egg (foto), de 20 anos, teve matrícula negada na escola municipal Napoleão Reis, em Lafaiete. A jovem, que é deficiente visual, foi aceita na escola estadual Geraldo Bittencourt, mas, segundo a própria instituição, o governo estadual não oferece professor auxiliar para alunos com deficiência.

 

Leia a matéria completa na edição impressa, que estará nas bancas a partir deste sábado, dia 27 de fevereiro de 2016





Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Rafaela Melo, no dia 26/02/2016


Comente esta Notícia