Polícia


Nem casas de policiais escapam da ação de bandidos e são arrombadas



Uma nova onda de arrombamentos voltou a causar preocupação nos lafaitenses. Dessa vez, no lugar de carro de luxo é um Palio Weekend prata que tem sido usado para o cometimento dos crimes. Na sexta-feira, dia 10, os bandidos arrombaram três casas, nos bairros Carijós (região sudoeste), Campo Alegre (zona norte) e Recanto dos Colibris (zona norte). Também houve uma tentativa de furto no bairro Alvorada (região noroeste), que foi frustrada pela moradora, que começou a gritar. Entre as vítimas, além de um empresário da cidade, estão uma policial militar e um perito aposentado.

O delegado de Crimes Contra o Patrimônio, Daniel Gomes de Oliveira, confirma que os furtos têm sido cometidos entre 11h e 14h: “Costumam atuar no horário de almoço. Recentemente, chegaram mais quatro casos: uma tentativa de arrombamento em que os criminosos empreenderam fuga, quando perceberam que tinha morador na residência. E outros três furtos consumados, onde realizaram uma verdadeira limpa na casa das vítimas, levando TVs, relógios e eletrônicos. Todos eles chamam a atenção para um veículo Palio Weekend, de cor prata, na região. Os primeiros levantamentos estão sendo feitos. Estamos colhendo imagens de câmeras de segurança para vincular esse veículo a todos esses crimes. Inicialmente, a participação dele foi de fundamental importância; é o carro utilizado pelos bandidos para transportar os materiais”, explica.

Ainda segundo o delegado, as investigações não pararam desde a onda de arrombamentos que ocorreu na cidade há, aproximadamente, dois meses: “Os trabalhos não pararam, mas é uma investigação complexa pela falta de testemunhas. Por exemplo, nesses três casos recentes, ninguém sabe de nada, ninguém sabe passar informação. Então, a gente parte única e exclusivamente da filmagem da câmera de segurança, que é veículo prata, que inclusive não dá para ver a placa, para tentarmos chegar até os autores. É um crime de difícil apuração. Demora meses para identificar os autores. Mas já temos duas quadrilhas identificadas, sendo que pode sair os mandados de prisão a qualquer momento. Estamos aguardando a manifestação do Mi­nistério Público e do Poder Judiciário, para trazer um pouco de tranquilidade para as vítimas e para a população, a fim de mostrar que o trabalho da Polícia Civil está sendo bem feito, apesar do longo tempo de investigação”, garante. 

O delegado também confirmou que nem as casas de policiais têm sido poupadas: “Têm casas de policiais sim; nesse caso mais recente e nos casos de meses atrás também. Não estão se importando muito onde estão entrando. São especialistas nisso. Estamos trocando informações com BH e nos disseram que só em um bairro da capital tem mais de 100 criminosos identificados como especialistas de furtos a residências. Isso mostra que é um trabalho bem complexo.

Patrulhamento ostensivo pode inibir a ação

Para o policial, além da ajuda da população e da troca de informações entre os próprios vizinhos, o patrulhamento ostensivo pode evitar o cometimento de crimes: “As pessoas precisam ter mais maldade, por exemplo, se ver um carro parado com placa de fora, já é uma atitude suspeita devido às circunstâncias. É um caso de acionamento da Polícia Militar, para fazer uma averiguação. Solicitar junto a PM um patrulhamento ostensivo que é uma forma de inibir a ação dos bandidos. Esse tipo de coisa é para evitar o crime. Já aconteceu outras vezes de eles fazerem mais de um furto no mesmo dia aqui em Lafaiete. Então a partir do primeiro acionamento da Polícia Militar, o que tem que se fazer é um tratamento intensivo; uma verdadeira caçada a esses autores. Eles vêm causando muitos prejuízos na cidade”, finaliza.

Nota da redação

Buscando informar melhor os nossos leitores, o Jornal CORREIO esteve no 31º Batalhão de Polícia Militar, para ter acesso aos boletins de ocorrências registrados pelas quatro vítimas recentes. Segundo a assessoria de comunicação, as informações não poderiam ser repassadas à imprensa devido a restrições.




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Rafaela Melo, no dia 23/07/2015


Comente esta Notícia