Política


Congonhas e Ouro Branco perdem quase R$ 20 milhões com a crise



Se engana quem pensa que a crise tem afetado apenas o setor privado e ao trabalhador. Duramente impactadas pela queda na arrecadação das empresas que constroem as riquezas da região, cidades como Congonhas e Ouro Branco adotaram medidas de austeridade para enfrentar os dias cinzentos que vêm pela frente. Movidas pelos impostos como a Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM), Imposto Sobre Serviços (ISS) das mineradoras e o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS), as prefeituras tiveram que apertar os cintos, cortando gastos que vão da realização de eventos a cargos de confiança e até o salário de membros do 1°, 2° e 3° escalões – incluindo a prefeita de Ouro Branco.

 Leia a matéria completa na edição impressa, que estará nas bancas a partir deste sábado, dia 18 de abril de 2015




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Rafaela Melo, no dia 17/04/2015


Comente esta Notícia