Política


MP investiga Júlio Barros por 13º salário



A Justiça tem fechado o cerco a diversos políticos da região. Além da condenação dos ex-prefeitos de Lafaiete, Vicente Faria e de Ouro Branco, Hélio Campos, o petista Júlio Barros convive com uma nova suspeita de irregularidade. Ele é acusado de ter pago 13º salário aos secretários municipais durante sua gestão, entre 2005 e 2008, o que seria irregular.A denúncia foi apresentada por uma munícipe ao Ministério Público que já requisitou a documentação junto à Secretária da Fazenda para comprovar o possível pagamento. O dispositivo legal que autoriza o pagamento de 13º aos agentes políticos foi aprovado apenas em 2013. A lei que estabeleceu o salário extra ainda foi contestada judicialmente e foi motivo de polêmica, após o Jornal CORREIO antecipar a tentativa dos edis em aprovar a legislação que lhes garantiria o 13º salário, no mesmo ano.

Leia a matéria completa na edição impressa, que estará nas bancas a partir deste sábado, dia 21 de março de 2015



Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Agnaldo Baeta, no dia 31/03/2015


Comente esta Notícia