Lafaietense que participou de “O Dia do Galo” é premiado na Mostra de Cinema de Tiradentes



A direção da obra cinematográfica é assinada por Cris Azzi e Luis Felipe Fernandes. Rodrigo foi um dos cinegrafistas. Ele filmou o personagem Orlando, dono de um boteco,que ficou bem dividido entre trabalhar e assistir à partida decisiva para o time do coração.

Durante a exibição do filme, Meireles destacou a ótima recepção do público. “Faltou cadeira para tanta gente que queria ver o filme. Muitos espectadores assistiram em pé ou improvisaram lugares para sentar. As pessoas vibraram bastante durante a exibição. É um filme bem emocionante”, comenta.

Rodrigo explica que o trabalho é independente e não conta com nenhum apoio de leis de incentivo. Idealizado poucos dias antes do dia da gravação, em 24 de julho de 2013, data da final da Copa Libertadores da América, o filme era cercado de incertezas. “Foi um projeto bastante arriscado. A chance de não funcionar era grande, já que dependia de um resultado favorável do Atlético Mineiro naquela final. Felizmente, foi um grande jogo, bastante emocionante, e o projeto ganhou uma força incrível. O sufoco, o segundo gol no final da partida, os pênaltis, enfim, não tinha como ter dado mais certo”, comemora, diante do sucesso alcançado pelo longa.

O lafaietense reforçou a importância da premiação, afirmando que a Mostra de Cinema de Tiradentes é uma das mais conceituadas do Brasil. “O prêmio é um grande reconhecimento do trabalho realizado e com certeza trará uma visibilidade maior para o filme, ajudando a criar novas possibilidades de distribuição e participações em outros festivais”, almeja. A produção “O Dia do Galo” também ganhou o prêmio de melhor longa metragem do Festival de Cinema de Futebol (Cinefoot), realizado em Belo Horizonte, em maio de 2014. O longa já foi exibido em dois festivais fora do Brasil: Festival de Baku, capital do Azerbaijão, onde também foi premiado no Baku International Ficts Sport Film Festival e, em Milão, na Itália no 32nd Milano International FICTS Fest. Segundo Rodrigo, o filme, provavelmente, continuará sendo exibido, por um tempo, em festi-vais, antes de entrar em cartaz no circuito comercial. A versão curta metragem de "O Dia do Galo" está disponível no Youtube para quem quiser ter uma amostra da obra.

Talento da terra

Rodrigo conta que sempre foi apaixonado por cinema e com, aproximadamente, 15 anos decidiu que ia tentar seguir essa carreira. “Me formei em Comunicação Social com habilitação em Cinema e Vídeo na UNA. Na faculdade, começaram a surgir as primeiras oportunidades de trabalhar em curtas, fazer contatos, entender todo o processo de produção e da escrita de um projeto até a finalização do filme na ilha de edição. Aprendi bastante coisa e comecei a ter esse contato com o cinema lá”, informa, ressaltando que continua estudando e correndo atrás para se qualificar, cada vez mais. “Devagarzinho, vou conseguindo realizar esse sonho, com muito foco, persistência e sacrifício”, afirma.

Morando em Lafaiete, Meireles trabalha com a produção de filmagens de casamento em um novo formato. Sua proposta é aproximar o registro de um dos mais importantes momentos do casal a algo similar ao trabalho realizado com cinema. “Atualmente, também produzo alguns trabalhos em parceria com o grupo lafaietense de poesia Lesma. Ainda produzi, e, no momento, estou finalizando, um curta metragem gravado em Lafaiete sobre nosso querido personagem e artista de rua João Batista, o Michael Jackson. Estou em fase de pré-produção de mais dois curtas documentais que também serão realizados aqui em nossa cidade”, adianta.

Lafaiete cinematográfica

Na lista de trabalhos, Rodrigo tem alguns curtas e quatro longa metragens com sua participação.  Um deles, em fase de finalização, foi gravado em Conselheiro Lafaiete. É baseado na história real de amizade entre um técnico de futebol de várzea, o Zé Grande e um andarilho, conhecido como Pato. O filme chamado ,inicialmente, de "Lápide" teve o nome alterado para "Eu não sou daqui". A direção é de Luis Felipe Fernandes (também diretor de "O Dia do Galo") e Alexandre Baxter. “Em  Lafaiete, também produzi um curta experimental chamado "A Confiável" e o videoclipe da música "Deliriuns", da reconhecida banda de hardcore Sflexia (Ambos disponíveis no Youtube).

Meireles acredita que Lafaiete está muito bem localizada e com imenso potencial cultural e artístico que necessita ser melhor trabalhado. “Ao contrário do que muitos acreditam, não precisamos sair daqui para fazer cinema, ou achar histórias que dariam bons filmes. O cinema mineiro vem a cada dia conquistando o seu espaço com belos filmes e um jeito de fazer próprio, geralmente ligado à criatividade diante à falta de recursos. Ainda não é um cinema comercial, mas estamos evoluindo bastante em outros sentidos”, comenta.




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Arquivo, no dia 04/03/2015


Comente esta Notícia