Política


Prefeitura, Vale e Meridional discutem mudança temporária da escola e construção de nova sede



Gerou grande repercussão o anúncio feito pela empresa Vale sobre processo de reavaliação técnica de parte da pilha de estéril, localizada próximo a escola Meridional, que apresentou índices que requerem uma atenção especial com relação a sua estabilidade. Com isso, prefeitura juntamente com a empresa e equipe de governo, prontamente tomaram as medidas necessárias. No primeiro momento, por segurança, visando o bem-estar dos alunos e servidores da escola, as aulas foram suspensas a partir desta segunda-feira, dia 9 de março.

Com isso foi realizada, na manhã desta segunda-feira, um a reunião, no auditório da Semede, com a direção e servidores da escola Meridional, ocasião em que a prefeitura e a Vale prestaram os esclarecimentos em relação ao fato e as providências que estão sendo tomadas, cabíveis ao caso no momento.

A Vale fez o compromisso com a administração municipal e com os profissionais de educação da escola de prestar toda a assistência necessária visando garantir a continuidade das aulas sem prejuízo do calendário, causando o menor transtorno possível a toda a comunidade escolar. Inicialmente a Vale definirá um local para alocação provisória dos alunos em outro imóvel adequado para as atividades, após avaliação da Secretaria de Educação. A empresa está avaliando locais para esta transferência e deverá providenciar toda a logística para o acesso dos alunos ao novo local, como transporte, caso seja necessário.

Outro acordo firmado pela Vale com a prefeitura foi a doação de um terreno para o município e construção de uma nova escola. O gerente a Unidade Lafaiete, Ulisses Diniz, e o gerente de Reparação, Romário Galter, que representando a empresa firmaram o compromisso em construir, no mesmo bairro, uma nova escola mais ampla, segura, confortável e mais moderna.

O prefeito Mário Marcus ressaltou que tão logo foi informado do risco apresentado pela Vale, reuniu-se com a equipe da prefeitura e empresa. Ele ressaltou que jamais permitiria que alunos e servidores pudessem ficar em local de risco e prontamente anunciou a suspensão temporária das aulas e está buscando a melhor solução que cause o mínimo de transtorno e o menor impacto na vida de todos os envolvidos.

Segundo assessoria, Mário Marcus está acompanhando pessoalmente as ações da Vale contribuindo para que os alunos possam voltar à escola o mais prontamente possível. Outra informação passada pelo prefeito é que todas as turmas, direção, professores e servidores serão mantidos na escola e continuará suas atividades normalmente. Quanto à construção da nova escola, o refeito destacou que solicitou a Vale que seja no mesmo bairro da escola atual a fim de continuar atendendo os moradores da região.

Também participaram do encontro o vice-prefeito, Dr. Marco Antônio, o Secretário de Educação Moisés Matias, o presidente da Câmara Municipal, vereador João Paulo Resende, o coordenador da Defesa Civil, Augusto Júnior Araújo, o diretor da escola, Albano Tibúrcio, e outros representantes da empresa.

Ainda de acordo com a prefeitura, professores e servidores presentes à reunião ressaltaram que saíram do encontro muito aliviados com as informações passadas, tanto pela prefeitura quanto pela Vale, e que estão confiantes com as providências que estão sendo tomadas e com o futuro da escola Meridional.

A Administração Municipal continuará mantendo o diálogo constante com a empresa visando à retomada, o mais breve possível, das aulas e o início da construção do novo prédio. Segundo Romário Galter, tão logo o projeto arquitetônico seja concluído será informada a data de entrega da obra, mas adiantou que deverá ser entregue para o início ano letivo de 2021.




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 09/03/2020


Comente esta Notícia