Comunidade


Sistema de energia solar gera até 95% de economia na conta de luz



Fazendo as contas por alto, quanto sua empresa, ou sua casa, gasta por mês em energia elétrica? Se a sua atividade exige o uso de chuveiros, fornos, freezers e outros aparelhos que consomem muita eletricidade, é bem provável que esse custo esteja abocanhando boa parte dos seus lucros, não é mesmo? E se eu dissesse que existe uma forma de economizar até 95% desses gastos? Foi para casos como esse que surgiu, em 2017, uma empresa lafaietense que anda conquistando o mercado, não só na cidade e região, mas no Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo e até em outros recantos do país, como Goiás e Sergipe: a Energia Solar do Brasil oferece soluções completas em energia fotovoltaica: a empresa não só faz os projetos, vende e instala os equipamentos, como também orienta nos procedimentos que devem ser realizados junto à Cemig e até na obtenção de financiamento, caso o cliente deseje. 

De acordo com o sócio-diretor Erlenilde Santos, o sistema é vantajoso para quem gasta a partir de R$200. “Energia solar fotovoltaica é um sistema que transforma a luz do sol em energia elétrica. Então, todo mundo que consome energia elétrica é um cliente em potencial. Normalmente, o projeto se torna viável a partir de consumos acima de 150kw, porque tem como principal objetivo a redução de custos. O investimento se inicia a partir de R$10 mil e a economia é de até 95%. Por exemplo: um pequeno comércio, que paga mais ou menos um R$ 1 mil de energia, com a instalação do sistema vai pagar em torno de R$ 100. Com essa redução de custo significativa, o proprietário vai aplicar no que achar mais importante em sua vida ou empresa, como novos investimentos, por exemplo”, explica. É claro que esse sistema tem um custo, mas segundo Paulo Henrique, o próprio sistema ‘se paga’: “Se você gastava R$1 mil mensais com eletricidade e passa a gastar R$100, pode usar esses R$900, ou parte dele, para ir quitando o seu financiamento. Depois disso, você ‘está livre’ desse gasto”, acrescenta.

Hoje o foco principal da empresa tem sido o comércio, principalmente pequenos e médios negócios, como padarias, açougues, restaurantes, pousadas, hotéis. “A aceitação tem sido muito boa. Em 2019, em Lafaiete foi homologado junto a Aneel 600 kw/pico de potência instalada e nossa empresa vendeu 500 kw/pico. Nossa expectativa é triplicar esse valor devido ao tamanho, a quantidade de comércios e o potencial que nossa região tem. O mercado é enorme e a energia elétrica é muito cara; sobe 10% ao ano. Então, quanto mais rápido você instala o sistema, mas rápido você fica livre”, reforça. No Brasil, hoje, 60% dos sistemas estão instalados em residências. Lafaiete diverge dessa realidade e tem 70% dos sistemas em pontos comerciais: “Nossa cartela é invertida com o Brasil, mas existem mais residências do que comércio. Então, elas estão no nosso foco também”, pontua Erlenilde.

Conforme situa Paulo Henriques de Assis Filho, também sócio-diretor da Energia Solar do Brasil, a ideia é expandir a rede de fraqueados: “O que nos motivou a abrir a empresa, em plena crise, é porque investir na cidade está no nosso sangue. Sou nascido e criado aqui e sempre montei negócios em Lafaiete. Tive a oportunidade de conhecer o Santos e, nas nossas consultorias, percebemos o quanto o uso de energia solar fotovoltaica ajudava a melhorar o negócio. Foi a partir disso que sentimos a necessidade de abrir essa nova empresa”, conta. Para o empresário, a satisfação maior é entregar uma tecnologia nova e que traz prosperidade. A gente não apenas vende; entrega alguma coisa importante para o cliente. Por isso, queremos expandir. Temos franquias no Sergipe, em Goiás, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo. Uma empresa que nasceu na cidade e que leva o nome de Lafaiete, trazendo prosperidade, gerando emprego e uma receita melhor para nossos clientes”, avalia. Hoje, a empresa gera 21 empregos diretos e vários indiretos.

Passo a passo

Para instalar um sistema ou consultar essa viabilidade, o interessado entra em contato com a Energia Solar do Brasil, que faz o dimensionamento da necessidade e calcula o tamanho do sistema ser implantado.  A partir desse diagnóstico, é montada uma proposta técnica e comercial. “Feito o negócio, vemos se será financiado ou não. Em caso positivo, buscamos o financiamento que atende melhor nosso cliente, entramos com a documentação na Cemig e fazemos a compra do material. Quando a instalação é concluída, é feita uma vistoria pela Cemig e é aprovada a troca do medidor de energia. Assim está homologado o sistema. O prazo normal de todo esse processo é 90 dias”, detalha.  Outro ponto interessante é que o mesmo sistema pode beneficiar mais de um endereço: “Muitos donos de comércio fazem isso: instalam o sistema em casa e usam o crédito no ponto de comércio, que costuma ser alugado. Você continua cliente da Cemig. A diferença é que, em vez de consumir a energia dela, você vai produzir. O excedente da produção nos dias mais quentes fica armazenado em créditos, que podem ser usados em até 5 anos e cobre os gastos dos períodos mais frios”, detalham os sócios.

Economia e qualidade de vida

O uso da energia solar fotovoltaica foi o caminho encontrado pela empresária Cláudia Batista Guimarães para reduzir o consumo e otimizar seus lucros. Proprietária da padaria Pão Saboroso e Gostoso,  no bairro Lourdes, ela instalou o sistema da Energia Solar do Brasil há 3 meses e já sentiu a diferença: “Além de toda economia que estou tendo com relação à conta de luz, eu ainda conquistei uma qualidade de vida melhor. Eu acordava às 4h para colocar meu forno para assar os pães – eram 50 minutos só para aquecê-lo e deixar tudo pronto às 6h.  Com a energia solar, pude trocar o forno a gás pelo elétrico: estou economizando três 3 botijões por semana e ainda estou conseguindo dormir 1h a mais. Temos mais tranquilidade, porque se o pão acaba, aqueço o forno elétrico rapidinho e toda hora o cliente tem pão quentinho e com qualidade. Para mim, foi perfeito. Foi a melhor coisa que fiz. Já são 3 meses de energia solar e 3 meses de economia e qualidade de vida”, revela.  

Serviço

Energia Solar do Brasil

Rua Feliciano José da Costa, 185, Campo Alegre, sala 202 (atrás do Fórum)

contato@energiasolardobrasil.com

www.energiasolardobrasil.com




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 11/01/2020


Comente esta Notícia