Segunda, 06 de Julho de 2020
Região


Prefeitura nega rompimento de barragem de rejeitos em Congonhas



A Prefeitura de Congonhas, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, esclarece que alguns vídeos e boatos que têm circulado pela internet de um possível rompimento de barragem de rejeitos na Mina da Ferro + Mineração não retratam a verdade. Esta mineradora não tem barragem de rejeito de minério, pois seu rejeito é empilhado a seco.

O fato ocorreu no dia 20 de dezembro de 2019, última sexta-feira, quando, por volta de 16 horas, uma chuva intensa atingiu a região, com precipitações de cerca de 120 mm em 1 hora. Para se ter ideia, 60mm em uma hora já é considerado uma chuva muito forte.

Com isso, a drenagem de água da BR-040 foi direcionada para o interior do dique de contenção de sedimentos da empresa Ferro +, que suportou o evento. Esse dique tem o papel de segurar sedimentos e deixar a água excedente passar pelo vertedouro, sendo direcionada para uma galeria de transposição da BR-040.

Mas, pelo excesso de volume, essa estrutura da estrada não conseguiu dar vazão, alagando assim a própria rodovia.

O evento natural também causou a contaminação por sedimentos na água de abastecimento do bairro Pires, e a Prefeitura já convocou, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, uma reunião com a COPASA e empresas da localidade, para requerer uma solução definitiva no abastecimento de água que atende a região.

A Secretaria de Meio Ambiente esclarece ainda que os eventos mencionados não têm nenhuma relação com a empresa Ferrous, citada em alguns áudios, e mantém um monitoramento constante quanto à segurança das estruturas localizadas no município diretamente junto as empresas e a Agência Nacional de Mineração-ANM, que inclusive já esteve no local hoje e reportou a segurança da estrutura.

Na Cachoeiera

As fortes chuvas que acometeram a região de Congonhas no dia 20, também impactaram o Parque Ecológico da Cachoeira. Por volta das 16h daquele dia, uma tromba d’água chegou à Cachoeira de Santo Antônio, que, no momento, estava sem banhistas.

Em poucos minutos, um volume intenso de água desceu pelas montanhas e seguiu seu curso natural rio abaixo. Após a tempestade, o local foi limpo e não houve danos maiores. Devido ao feriado de Natal, o parque reabre normalmente na próxima quinta-feira, dia 26.

A Prefeitura de Congonhas, por meio da Fundação de Cultura, Lazer e Turismo (FUMCULT), tranquiliza os visitantes, por se tratar de uma situação atípica na história do parque ecológico.

E mais: para evitar qualquer acidente e incidente no verão, o parque ecológico, já há alguns anos, aumenta a equipe de brigadistas nesta época.

Por fim, vale lembrar que tomar banho em  qualquer cachoeira nesta época exige atenção e cuidados redobrados por causa das chuvas nas cabeceiras das montanhas.




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 23/12/2019


Comente esta Notícia