Comunidade


Coral Infantil da Casa de Música de Ouro Branco apresentará Clássicos do Sítio do Picapau Amarelo nesta terça-feira



Uma trilha sonora especial embalou a imaginação das crianças na década de 70: o disco Sítio do Picapau Amarelo. O LP foi lançado em 1977, sob a direção do cantor e compositor Dori Caymmi e produção de Guto Graça Mello e reuniu músicas de grandes nomes da MPB, como Dorival Caymmi, Ivan Lins, Vitor Martins, João Bosco, Aldir Blanc, Caetano Veloso, Chico Buar­que, Francis Hime, Geraldo Azevedo e Sérgio Ri­cardo para retratar cada um dos personagens do sitio. A canção-título, composta e interpretada por Gilberto Gil, tornou-se um clássico.
Com a participação de sua orquestra e coro infantis, além das solistas Conceição Honoratoe Livia Itaborahy, a Casa de Música de Ouro Branco promove um espetáculo cênico-musical que rememora várias das obras do disco. O espetáculo será apresentado  no Audi­tório do Sindicato dos Metalúrgicos de Ouro Bran­co no dia 22 de outubro, às 20h, no Centro Cultural do Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte.
“A montagem que fizemos se baseia na execução de arranjos inéditos feitos para essa formação (coro e orquestra), de algumas das canções presentes na trilha original. Os arranjos procuram preservar o caráter das composições nas quais se ba­seiam, respeitando, por exemplo, sua forma, andamento, melodia e letra. Ao mesmo tempo, tivemos muita liberdade de criação na confecção do acompanhamento orquestral dedicado a cada uma delas, dando-lhes uma aparência cheia de novidades. Citações relativas ao tema principal do Sítio e mesmo trechos de outras canções conhecidas permeiam alguns deles e podem ser percebidos, vez ou outra, disfarçados em meio aos instrumentos”, explica o re­gente Marcos Silva Santos, responsável, juntamente com André Reis, pelos arranjos e pela concepção musical.
Além disso, duas novas peças se juntam às da trilha de 1977 nes­ta apresentação: a canção Voa bicho, de Telo e Márcio Borges, pelo seu caráter singelo e bucólico, próximos à atmosfera do Sítio, e a Abertura, peça composta por André Reis especialmente para a ocasião, que busca antecipar ao público uma pitada daquilo que está por vir.
O espetáculo traz ainda um novo desafio para o coral infantil da Casa de Música de Ouro Bran­co que é a incorporação de um trabalho cênico a ser desempenhado em paralelo às músicas. “Es­se espetáculo apresenta uma dinâmica mais movimentada, dis­tinta dos concertos habituais do coro infantil quando acompanhado da orquestra, aproximando-se, assim, da configuração de um musical”, diz o regente. Quem assina a elaboração e direção da cena é o ator e diretor do grupo Galpão, Chico Pelúcio. A entrada é gratuita em Ouro Branco. Os ingressos para o espetáculo em Belo Horizonte custam R$20. O espetáculo tem recursos do projeto de prevenção ao trabalho infantil “Infância é para sonhar”, do Mi­nistério Público do Trabalho de Ouro Branco.

Serviço

Sítio do Picapau Amarelo
Espetáculo cênico-musical


Dia 22 de outubro
Centro Cultural - Minas Tênis Clube
Belo Horizonte
(Rua da Bahia, 2244 , Lourdes)
Horário: 20h
Abertura dos portões: 19h30
Valor: R$20,00
Venda de ingressos na bilheteria do teatro
ou pelo link: https://www.eventim.com.br/
Classificação etária: Livre. Menores de
10 anos devem entrar acompanhados
dos pais e/ou responsáveis legais.




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 21/10/2019


Comente esta Notícia