Saúde


Como escolher o plano de saúde para a minha família?



 

O SUS (Sistema Único de Saúde) é um programa público e gratuito internacionalmente reconhecido pelo seu trabalho na atenção primária à saúde. No entanto, há uma série de problemas quando é necessário buscar atendimento especializado, de média e alta complexidade, e até cuidados mais básicos dependendo da região do país.Por isso, muitos brasileiros buscam suprir essa deficiência contratando um convênio médico, seja através de parcerias coletivas empresariais ou mesmo através de adesões individuais e familiares.

Em virtude da alta procura, automaticamente surge uma grande e variada demanda de operadores de planos de saúde e convênio odontológico, oferecendo ao mercado as mais variadas categorias de atendimento, modelos de cobertura e faixas de preço.  Dessa forma, não é incomum que muitas pessoas esbarrem em diversas dúvidas sobre termos, regras, cobertura, carência e demais aspectos burocráticos e comerciais envolvidos na contratação desses serviços.Assim, reunimos alguns aspectos muito importantes para ajudar a avaliar e escolher qual pode ser a melhor opção de plano de saúde para sua família. Acompanhe.

 

Consulte a ANS

Caso tenha algumas operadoras de planos de saúde e convênio odontológico de sua preferência, o primeiro passo é verificar sua credibilidade junto à Agência Nacional de Saúde Suplementar, a ANS, a agência reguladora do governo que é diretamente vinculada ao Ministério da Saúde.Em seu site é possível verificar a cobertura do plano, procedimentos obrigatórios e prazos máximos de atendimento (carência) ao conveniado. Além disso, é possível consultar dados importantes sobre a operadora, como rankings de qualidade de atendimento e informações financeiras sobre a empresa.A cada três meses, a ANS também divulga a lista de empresas e operadoras suspensas por não atender requisitos necessários para manter suas operações em território nacional.

 

Atenção à cobertura do plano

Muitas informações costumam estar disponíveis no manual do conveniado, mas é importante checar todas elas antes da contratação para não ter surpresas desagradáveis, principalmente em situações de urgência e emergências.Confira com muita atenção a relação de hospitais e clínicas que você e sua família podem utilizar e que tipo de serviços e instalações (leito, enfermaria, quarto individual, UTI) estão inclusos na categoria contratada. Verifique também a política de contrapartidas e custos adicionais por exames específicos, terapias especializadas e também procedimentos cirúrgicos de média a alta complexidade que podem estar ou não incluídos na contratação do plano.No caso do convênio odontológico, por exemplo, verifique quais são os procedimentos estéticos que podem estar ou não incluídos no plano contratado.  

 

Entenda o período de carência

Após a contratação do plano, é necessário aguardar para utilizar certos serviços, principalmente os não emergenciais. Há prazos pré-estabelecidos por lei de acordo com a segmentação de cada plano. Por isso, avalie com muita atenção quais são os atendimentos que podem ser utilizados em curto em médio prazo.

 

Preste informações verdadeiras

Antes da contratação do plano, as empresas operadoras dos planos de saúde aplicam um questionário sobre o histórico de saúde de todos os conveniados. Não minta nem omita nenhuma informação sobre seu histórico de saúde, nem de seus familiares, pois em caso de fraude, o contratante pode perder legalmente o direito ao atendimento médico. 


Fonte: https://www.diariodoscampos.com.br/noticia/como-calcular-se-vale-a-pena-ter-plano-odontologico

 




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 02/10/2019


Comente esta Notícia