Polícia


Polícia Civil prende suspeitos de estupros ocorridos em Conselheiro Lafaiete



A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu, entre os dias 17 e 19 de setembro, dois homens suspeitos de cometer estupros na cidade de Conselheiro Lafaiete. Um dos investigados, de 35 anos, é suspeito de abusar da enteada de 14 anos. Os fatos chegaram ao conhecimento da equipe policial durante a lavratura de Auto de Prisão em Flagrante, no qual o investigado foi acusado de agredir a companheira. Investigações confirmaram a suspeita de crime contra a adolescente, que estaria sofrendo os abusos desde os dez anos de idade. Segundo a vítima, o autor se aproveitava da ausência de sua genitora e a compelia a manter relação sexual com ele, por meio de ameaças de morte e agressões físicas. O segundo indivíduo, também de 35 anos, é investigado pela prática de diversos crimes em desfavor da companheira, dentre eles lesão corporal, estupro e extorsão. A vítima somente procurou a Polícia Civil após ter sido incentivada por familiares. Durante o relacionamento, que durou cerca de dois anos, a vítima foi agredida várias vezes, sobretudo quando se recusava a manter relações sexuais com o namorado. Segundo a Delegada responsável pela Delegacia das Mulheres de Conselheiro Lafaiete, Bethânia Bianchetti, testemunhas ouvidas no segundo caso citado acima, deixaram evidente que a vítima já exibiu várias lesões, ocasionadas em virtude da violência empregada contra ela. “As violações perpetradas pelo indivíduo se intensificaram após a vítima demonstrar sua vontade em romper o relacionamento. O mesmo passou a ameaçar a vítima, tanto de agredí-la, quanto de divulgar fotos íntimas e atingir o filho dela, isto como forma de causar mais temor”. A Delegada explicou ainda que o suspeito exigia que a vítima lhe desse dinheiro para impedir que ele concretizasse tais ameaças.


Assessoria de Comunicação PCMG 13° Departamento de Barbacena

Foto: Reprodução Internet




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 23/09/2019


Comente esta Notícia