Comunidade


Reflexo da crise: região tem mais de 13 mil Microempreendedores Individuais

Cidade polo, Lafaiete é quem registra o maior número de MEIs do Alto Paraopeba e ocupa a 24ª posição no estado


Com o aumento do desemprego nos últimos anos, devido à crise econômica que o país atravessa, muitas pessoas optaram, como complemento de renda, testar uma nova ideia de negócio por meio de uma pequena em­presa. O re­gistro de Microempreen­dedores Indivi­du­ais (MEI) possibilita o ci­dadão a adquirir, conforme leis, esse no­vo meio de ver­ba. De acordo com um le­vantamento feito pe­lo Sebrae, em agos­to, com base nos da­dos do Portal do Empreendedor, Minas Ge­rais registrou mais de 1 milhão de MEIs. Em nos­sa região, são 13.428 registros.
No estado, Lafaiete entra na 24ª posição, com 5.621 registros de MEI, e lidera o ranking das 19 cidades da região. Logo em seguida, vem Congo­nhas que entra na 70ª posição no estado, com 2.281 microempreendedores e Ou­ro Branco, na 87ª posição, com 1.885 re­gistros. Lamim, Que­luzito e Casa Gran­de tem apenas 69, 31 e 30 MEIs, respectivamente, e ocupam os úl­timos lu­gares no Alto Paraopeba.
Ainda segundo o Sebrae, o baixo cus­to é a maior vantagem do registro. Be­ne­fícios fiscais e previdenciários garantem a abertura de conta bancária de Pessoa Jurídica, obtendo aces­so a linhas de crédito com condições mais atrativas e participação de li­citações. Entretanto, o em­pre­endedor não pode ter sócios, nem filiais, deve trabalhar sozinho ou ter no máximo um empregado, que receba piso da categoria ou salário mínimo.
Com limite de faturamento anual de R$ 81 mil, hoje, uma pessoa pode re­gistrar-se, digitalmente, sem muita bu­rocracia, em uma das 523 ocupações permitidas, no Portal do Empreendedor (http://www.portaldoempreendedor.gov.br/. Entre as atividades mais comuns de microempresas, estão am­bulantes, cabeleireiro, costureira, pintor, encanador e carpinteiro.

MEI por município  de Minas Gerais até 13/08/2019

 




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 21/08/2019


Comente esta Notícia