Comunidade


Lafaiete pode ter quatro áreas de exame para tirar habilitação

Autoescolas e examinadores já estão fazendo aulas e testes no bairro Jardim Tamareiras; o objetivo é que haja rodízio de locais


Após constantes reclamações, não só dos moradores do bairro Rochedo (região Sudeste), mas também de alunos de autoescolas e examinadores, Lafaiete terá, pelo menos, mais duas novas áreas de exames de rua para tirar a habilitação. Uma das pistas já está funcionando há um mês no bairro Jardim Tamareiras, localizado atrás do Mineirão Atacarejo, na região sudoeste. Outra, está em fase de conclusão da sinalização, no bairro Ouro Verde, na saída de Ouro Branco. De acordo com a Polícia Civil, a prefeitura está analisando a inserção de mais áreas na cidade, para que possa ser realizado um rodízio dos locais onde serão feitos os exames de ruas.
Segundo o delegado regional, João Marcos de Almeida, desde que assumiu o cargo em dezembro, ele busca por novas áreas para os exames. “A intenção é que haja pelo menos quatro para que possamos realizar um rodízio, para amenizar os impactos nas comunidades que recebem as autoescolas e os examinadores”. O chefe da Polícia Civil em Lafaiete também pontua que atualmente a situação das ruas do bairro Rochedo é precária: “Para que o local seja novamente uma área de exame, as ruas devem ser revitalizadas e receber uma estruturação melhor. Lá pode voltar a ser uma opção, caso haja um impedimento nas demais áreas, mas por ora, o Rochedo ficará esperando a revitalização”.
O delegado espera, que dessa forma, haja mais aprovações, já que os novos locais possuem menor fluxo de carros e pessoas nas ruas, com vias asfaltadas e sem buracos. “Nesse contexto, todos ficarão mais tranquilos na hora de realizar os exames. Quanto ao local a ser realizado, o aluno não precisa ter preocupação, porque a área específica será anunciada com no mínimo uma semana de antecedência. Então, pode haver treino nos lugares específicos, mas não justifica dizer ‘não treinei nesse lugar’, pois a habilitação é para o país inteiro”, explica.
João Marcos de Almeida reforça que os examinadores não estão lá para reprovar ninguém: “Não existe essa ideia de que alguém vai ganhar mais ou menos pelo resultado dos exames dos candidatos. Também não há perseguição, até porque nem todos se conhecem. Podem ficar tranquilos, porque a tranquilidade vai trazer a CNH”, completa.




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 24/07/2019


Comente esta Notícia