Cultura


Orquestra de Câmara da Casa de Música se apresenta em BH, Ouro Branco e Santa Luzia neste final de semana



A Casa de Música de Ouro Branco dá sequência ao Circuito Cultural 2019 com três concertos especiais. No dia 15 de junho, sábado, a Orquestra de Câmara se apresenta na capela de Santana da Fazenda Pé do Morro, em Ouro Branco, às 20h. Já no dia seguinte, 16 de junho, domingo, o grupo estará às 11h no Teatro Izabela Hendrix, em Belo Horizonte. Logo em seguida, os músicos seguem para Santa Luzia, onde se apresentam na Associação de Proteção aos Condenados (Apac), como parte de um projeto de ações culturais para os recuperados.

Todos os três concertos têm regência de Marcos Silva Santos, responsável também pela escolha do repertório: “Se por um lado o surgimento da orquestra de cordas estava circunscrito ao âmbito das câmaras das igrejas e dos palácios da Europa dos séculos XVI e XVI, o desenrolar dos anos assiste uma expansão enorme das possibilidades de atuação desse agrupamento. Das serenatas noturnas às missas e procissões, do acompanhamento de solistas às sinfonias de câmara, da ópera às obras fúnebres, das salas de concerto às trilhas para cinema, praticamente não há gêneros musicais que tenham permanecido alheios à orquestra de cordas”, explica o maestro. E é justamente essa relação entre obras compostas especificamente para orquestra e obras pensadas para outro instrumento que guia esse concerto.

A primeira peça do programa, La Noche, foi composta pelo mexicano Manuel Ponce originalmente para orquestra de cordas. “Porém Ponce, além de exímio pianista, era também profundo conhecedor do violão, o que faz pairar sobre muitas de suas composições uma indagação sobre qual teria sido o instrumento basal utilizado na composição”, afirma o regente.  O movimento La Noche integra as Estampas Noturnas, obra de 1923.

Em seguida a orquestra executa quatro movimentos do Quarteto de Cordas No. 1 de Villa Lobos em uma adaptação para orquestra de cordas. O maestro salienta que a versão trazida aqui se aproxima muito da primeira configuração deste quarteto de 1915. “É que Villa Lobos reescreveu este quarteto muitos anos depois de seus primeiros esboços, tendo tomado a versão final hoje conhecida, com seis movimentos, somente em 1946”, diz.

Passamos então às Variações sobre um tema de Tchaikovsky, talvez a obra mestra do compositor russo Anton Arensky. “Embora Arensky tenha uma obra consideravelmente extensa, ele tem sido referenciado mais na história da música como professor de composição de figuras como Scriabin e Rachmaninov. Nestas Variações, compostas em 1894, portanto um ano após a morte de Tchaikovsky, Arensky decide fazer uma homenagem a um de seus ídolos e escolhe para isso um tema do mesmo bastante singelo, retirado da quinta canção que compõe as Dezesseis Canções Infantis, Op.54”, explica o regente.

O encerramento do concerto será com Hop Tango, do espanhol Salvador Martinez “Martinez é compositor prolífico e em intensa atividade, especialmente na música folclórica. Essa música é tema do filme Entre el cielo y el mar do diretor espanhol Juan Manuel Chumilla, de 2017”, conclui Marcos.

O concerto da Fazenda Pé do Morro tem entrada gratuita. Já no Teatro Izabela Hendrix os ingressos custam entre R$ 5 e R$ 10.

Concerto na APAC

A apresentação da Orquestra de Câmara de Ouro Branco na Associação de Proteção aos Condenados (Apac), é parte de um projeto de ações culturais para os recuperados. O maestro Marcos Silva Santos ressalta a importância desse concerto tanto para a associação, quanto para os músicos. “Esta será a primeira vez que uma orquestra se apresentará na APAC e também a primeira vez que muitos dos recuperados assistirão a um concerto”, diz

Com essa iniciativa, a Orquestra de Câmara de Ouro Branco mostra a ciência de seu papel na sociedade. “Não podemos dissociar a cultura e a arte de outras questões, a princípio não diretamente ligadas a estas, como a da segurança pública”, conclui Marcos. 

O concerto não é aberto ao público em geral.

Casa de Música de Ouro Branco

A Casa de Música é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita. Criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos promover a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos.

A Casa de Música de Ouro Branco tem patrocínio da Gerdau e Milplan Engenharia, empresas mantenedoras e JM Empilhadeiras. São apoiadores da Casa de Música de Ouro Branco:  Lei Federal de Incentivo à Cultura, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Ouro Branco, Hotel Verdes Mares, Hotel fazenda Pé do Morro e Associação de Amigos da Casa de Música de Ouro Branco. Realização:  Secretaria Especial da Cultura - Ministério da Cidadania- Governo Federal.

Programação

15 de junho - sábado

20h

Capela de Santana da Fazenda Pé do Morro

(Rodovia MG 129, Km 174, Ouro Branco)

Entrada gratuita

16 de junho – domingo

11h

Teatro Izabel Hendrix

(Rua da Bahia, 2020, Lourdes, Belo Horizonte)

Ingressos: R$ 5,00 e R$ 10,00

16 de junho - domingo

11h

Apac – Santa Luzia

Concerto fechado

Programa

Manuel Ponce: Estampas Nocturnas

I - La Noche

Villa - Lobos: Quarteto par Cordas No. 1

I - Cantilena

II - Canto Lírico

III - Cançoneta

IV - Brincadeira

Anton Arensky: Variações sobre um tema de Tchaikovsky

Salvador Martinez García: Hop Tango

Mais informações: www.casademusica.org

 

 

 

 




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 14/06/2019


Comente esta Notícia