Comunidade


PMCL dá sinal verde e tuk-tuks devem invadir a cidade

Autor do projeto, vereador Oswaldo Barbosa celebra liberação de mais um transporte público legalizado


O prefeito Mário Marcus Leão Dutra (DEM) sancionou, no dia 15 de maio, a lei nº 5.962/2019, que disciplina e regulariza uma nova modalidade de moto-táxi em Lafaiete. Trata-se dos exóticos triciclos automotores, os famosos tuk-tuks, muito comuns em países como Índia e China. Para circular nas ruas da cidade, os novos veículos terão que estar de acordo com a resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e seguir algumas normas estabelecidas pela legislação municipal. A proposta, de autoria do vereador Oswaldo Barbosa (PP), começou a tramitar na Câmara Municipal em março e passou por duas votações e uma redação final.
Pela iniciativa, o veículo terá que ter cabine fechada e equipamentos diversos, como cinto de segurança, espelhos retrovisores, de ambos os lados, farol dianteiro, de cor branca ou amarela, lanterna, de cor vermelha, na parte traseira, lanterna de freio de cor vermelha e extintor de incêndio. Os passageiros serão embarcados com o uso de capacete e colete reflexivos de segurança ao longo do trajeto a ser percorrido, salvo quando o transporte de triciclo for fechado, que contará também com um adesivo na parte externa para identificação visível do usuário. Os tuk-tuks poderão transportar até dois passageiros, e vão seguir a mesma legislação dos moto-táxi, entre as quais, emplacamento na cor vermelha e vistoria de trânsito.
Os preços cobrados pelos tuk-tuks poderão ser diferenciados, principalmente aqueles em que as viagens ultrapassem os limites da zona urbana de Lafaiete, bem como será diferenciado os valores de viagens em horários noturnos, domingos e feriados. O veículo triciclo poderá transportar um ou mais passageiros pelo mesmo valor da tarifa. Em sua justificativa, o vereador e professor Oswaldo Barbosa explicou que o objetivo é incentivar o transporte alternativo legalizado e também contribuir na geração de emprego e renda. Segundo ele, há muitos pais de família desempregados que podem assumir essa atividade e ganhar o sustento de sua família.

Mini entrevista

Edertone Carvalho, proprietário do-Tuk tuk

Jornal CORREIO: Como surgiu a ideia do Tuk-tuk e como vai funcionar?
Edertone Carvalho: É um veículo triciclo, cabinado, que após o apoio do professor e vereador Oswaldo, junto à Câmara Municipal, foi possível alterar a lei do município, com o objetivo de incluir esse veículo no seguimento moto-táxi de CL. Tem uma proposta de transportar os clientes, com valor próximo ao do moto-taxi, só que com a vantagem de não precisar usar capacete e ter pelo mesmo valor, o transporte de duas pessoas. Tem tido uma boa receptividade no mercado. Observamos que as pessoas vêm para elogiar a ideia, e dizer que serão clientes futuros. Tenho gostado muito da receptividade da população.

Jornal CORREIO: Quando você começou a rodar oficialmente?
Edertone Carvalho: Comecei a rodar no dia 23. Antes da aprovação da lei, houve uma experiência de um dia e meio, pois eu entendia que meu veículo era como uma motocicleta. A receptividade nessa experiência foi muito boa, me fortalecendo para dar sequência na legalização total do veículo. Porém fui barrado, com a justificativa de que o veículo não estava adequado à lei, sendo preciso a adequação às alterações.

Jornal CORREIO: Qual nome do serviço e como vai ser o atendimento?
Edertone Carvalho: O serviço é Tucano Triciclo Táxi. A proposta era começar às 9h da manhã, parando às 21h. Mas observei que alguns clientes estão ligando para ter atendimento às 7h, 7h30, então devo rever esse horário. Agendado, provavelmente teremos atendimento mais cedo, ou mais tarde, desde que a pessoa ligue.

Jornal CORREIO: Você terá um ponto fixo? E os valores das corridas?
Edertone Carvalho: Segundo a lei, eu precisaria de um ponto de moto-táxi, e tenho, na minha residência, com CNPJ e tudo, mas a lei também permite a captação de clientes, nas vias urbanas, então eu tenho feito dessa forma. Tenho ficado em torno da rodoviária em ponto não especifico, mas à visão das pessoas, e recebendo, através do whatsapp (31)99883-8888 e ligações. Já os valores, dependendo do trajeto, saem a R$5 por pessoa, podendo chegar a R$25, dependendo do destino e da localidade. Vamos atender, principalmente, no horário comercial.




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 05/06/2019


Comente esta Notícia