Polícia


Polícia e Guarda de Trânsito não precisam mais abordar para multar quem usa celular ao volante



Se você é daqueles motoristas que tem o hábito de usar o celular enquanto dirige, acessar algum aplicativo ou dar aquela rolada em seu feed de notícias é bom começar a reavaliar suas atitudes por duas razões bem objetivas. Desde a última mudança feita no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), não é mais necessário abordar o motorista para aplicar a penalidade nesses casos. De acordo com a Assessoria de Comunicação Organização do 31° BPM, “o simples fato de ser visualizado pelo agente de trânsito implica na possibilidade de multa”. E é dessa maneira que tanto a Polícia Militar, quanto a Guarda Municipal, têm procedido em Lafaiete: aplicando multa e registrando pontos na carteira.
Enquanto a primeira razão mexe com seu bolso, a segunda pode valer a sua vida e a de quem você ama: um estudo feito pelo Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi) mostrou que desviar os olhos para responder a uma mensagem no WhatsApp à velocidade de 80 km/h equivale a dirigir a extensão de um campo de futebol inteiro com os olhos fechados. Ainda segundo o estudo, alguns motoristas chegam a ficar até 4,5 segundos sem se atentar ao trânsito enquanto interagem em alguma rede social. Como resultado disso, a pesquisa mais recente realizada pela Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet - 2018) revelou que o uso de celular na direção já é a terceira maior causa de mortes de trânsito no Brasil – só perde para o excesso de velocidade e a embriaguez ao volante.


280 lafaiatenses já foram multados

E olha, tem cada vez mais gente se rendendo a esse péssimo hábito aqui mesmo, em Lafaiete. De acordo com os dados fornecidos pela Assessoria de Comunicação do 31° Batalhão de Polícia Mi­li­tar, o número de infrações e multas pelo uso de celular ao volante tem crescido. Foram 108 multas em 2017, 134 em 2018 e, até o momento, 38 em 2019. E ainda segundo o 31° BPM, há vá­rias ocorrências relacionadas à utilização de celular durante a condução de veículo automotor. “En­tre as ocorrências detectadas, notamos que ocorreram choques, colisões e atropelamentos provenientes desse tipo de infração de trânsito”, acrescenta.
Bom mesmo é ficar de olho na estrada porque, nesse assunto, o Código Brasileiro de Trânsito (CBT) é bem mais rígido do que muita gente pensa. De acordo com o artigo 252, para caracterizar-se uma infração gravíssima (7 pontos), basta o motorista segurar ou manusear o celular enquanto dirige. (Parágrafo único incluído pela Lei nº 13.281, de 2016). A multa, atualmente, está fixada em R$ 293,47. “Não há nada no celular que se sobreponha à segurança no trânsito. É preciso maior conscientização. Nenhuma ligação ou mensagem é mais importante do que arriscar a própria vida e a de terceiros no trânsito. Os riscos vão além do valor da multa e da possibilidade de ter o direito de dirigir suspenso. Sabe-se que o uso de celular ao volante é uma das maiores causas de fatalidades no trânsito brasileiro”, alerta a PM.

Por que o celular é tão letal?

Estudos feitos pela Administração Nacional de Segurança Viária (NHTSA) dos Estados Unidos em 2016 mostraram que o uso de celular aumenta em 400% o risco de sofrer um acidente de trânsito. Mas por que esse aparelhinho se tornou tão perigoso ao volante? Diretor do Portal do Trânsito, Celso Alves Mariano, a capacidade intelectual do ser humano atualmente está classificada em oito inteligências: a comunicação, a do raciocínio lógico, a da noção de espaço, a da coordenação motora, a do autoconhecimento e compreensão, a de se relacionar, a de se situar no meio ambiente e a da distinção e interpretação de sons. Para cada tarefa que realizamos utilizamos várias dessas inteligências. A habilidade de dirigir ou pilotar exige do motorista a utilização de todas as oito. “Não são só os olhos que são desviados do trânsito, mas o pensamento, o foco, a atenção e a concentração são desviados junto, quando o condutor responde a uma mensagem, navega na internet, faz ou recebe uma ligação”, explica.




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 23/05/2019


Comente esta Notícia