Política


Glaycon consegue aprovar benefícios para Lafaiete e região na reforma administrativa

Deputado inseriu dispositivo que cria a Gerência Regional de Saúde no município, apoiou autonomia do Ipsemg, entre outras ações


Na noite de terça-feira, 30 de abril, a Assembleia Legis­la­tiva de Minas Gerais aprovou, em plenário, com alterações, o projeto de lei encaminhado pelo governador Romeu Zema estabelecendo a reforma administrativa do estado. Após mais de 12h de intensa negociação, o PL 367/2019 foi aprovado por quase totalidade dos deputados de Minas Gerais. Alguns pontos contaram com especial atenção do deputado Glaycon Franco, que não mediu esforços para defender a sua região.

Ensino integral

A aprovação da proposta só foi possível depois que o governo assumiu formalmente o compromisso de recompor, até 2020, as vagas cortadas neste ano, nas escolas que oferecem ensino em tempo integral, uma das principais polêmicas que travavam a votação da reforma. O recuo do governo foi recebido pelo deputado estadual Glaycon Franco (PV), um dos que, desde o início, foi favorável à manutenção do ensino integral sem cortes, como uma vitória da educação mineira.
No mês passado, atendendo a requerimento apresentado pelo parlamentar, a Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia da Assembleia realizou audiência que debateu as políticas voltadas para a educação em tempo integral no estado de Mi­nas Gerais, com foco na cogitada re­dução do número de instituições que oferecem esta modalidade de ensino. Durante a reunião, foi evidenciado o quanto os pais se sentem tranquilos e despreocupados com os filhos estudando em tempo integral, pois vão para o trabalho sabendo que crianças e adolescentes estarão seguros no ambiente escolar, além do reflexo desta modalidade nos resultados educacionais.
Glaycon Franco ressaltou que a defesa intransigente do ensino integral não é uma bandeira de última hora: “Acompanho, desde o ano passado, as dificuldades enfrentadas pe­la comunidade educacional pa­ra que as escolas em tempo integral não sejam fechadas. Muitas vezes, pais e educadores pediram minha colaboração. Não desconheço que atravessamos uma grave crise eco­nô­mica, mas acredito que haja ou­tras áreas em que possam ser feitos cortes compensatórios. A importância destas escolas para nossa sociedade precisa ser levada em conta”.
O deputado conclamou pais, es­tudantes e a sociedade a permanecerem mobilizados: “Vou continuar, com todo o meu empenho, pleiteando a manutenção do ensino integral. Aliás, penso que o programa deveria ser ampliado. Mas, neste momento, sei que não é possível. Por enquanto, continuarei lu­tando para que ele não seja reduzido. Devemos nos unir e apelar para a sensibilidade do go­vernador de Minas”, avaliou Glay­con Franco, que apresentará, em conjunto com outros deputados, uma proposta de Emenda Cons­titu­cional, para inserir na Constituição de Minas a ga­rantia do ensino integral, para que não haja mais dúvidas sobre a sua ma­nutenção.

Gerência Regional de Saúde em Lafaiete

Após ampla negociação, o deputado Glay­con Franco inseriu no texto do Substitutivo 3, apresentado em plenário e aprovado, no art. 47, VII, b), 3, dispositivo, que cria a Gerência Regional de Saúde no município de Conselheiro Lafaiete, nos mesmos moldes da que existe hoje no município de São João del-Rei. A inserção foi uma conquista estratégica, já que Barbacena já possui uma Supe­r­in­tendência e a macrorregião de saúde será equilibrada com a criação da Gerência no município de Con­se­lheiro Lafaiete.
“É um pleito antigo. Estamos ten­tando de todas as formas. Já iniciamos o processo de ins­talação de um escritório da SRS em Conse­lheiro Lafaiete. O convênio está assinado e publicado e a unidade chegou a ser inaugurada. Agora, com a garantia de uma Ge­rência, por meio de uma Lei Estadual, que não foi fácil aprovar, tenho mais forças para manter este importante equipamento público para atender à nossa região”, afirmou o deputado.

Políticas sobre Drogas

Ainda no substitutivo 2, Glaycon Franco já havia conseguido inserir a estrutura da Subsecretaria de Po­líticas sobre Drogas no texto. A ação impediu que a Subsecretaria fosse rebaixada à condição de superintendência, o que dificultaria as atividades no setor. “Esta, também, foi uma vitória. Deslocou-se a Subse­cretaria de Políticas sobre Drogas da Se­cretaria de Saúde para a de De­senvolvimento Social, mas manteve-se com o “status” de Subse­cre­taria, que era o nosso intento. Não podemos desprestigiar uma política tão importante para nossa sociedade.”, informou Glaycon.

Outras importantes alterações

O deputado Glaycon Franco apoiou, também, outras importantes iniciativas, como, por exemplo, a auto­nomia financeira e orçamentária para o Ipsemg, que estava sendo sucateado; o impedimento da acumulação de remuneração com a parcela indenizatória, pelo exercício de função de conselheiro em empresa pública ou privada; e uma medida que causará grande impacto financeiro e administrativo para o estado, que reserva cargos de recrutamento amplo (que podem ser ocupadas por pessoas sem concurso público), para funcionários efetivos. Nas áreas-meio, o governo deverá nomear funcionários concursados para 70% das vagas e, nas áreas-fim, 50%. Glaycon também apoiou, desde o início, a ma­nutenção da estrutura da Escola de Saúde Pública (ESA).
Sobre a reforma, em geral, o de­putado se pronunciou: “Não é a reforma ideal. Há pontos que precisamos defender, mas com as dificuldades financeiras atuais, fizemos o melhor. O parlamento mineiro, mais uma vez, mostrou sua força. Na­quilo que era essencial, nos mobilizamos, mas tivemos o bom-senso pa­ra compreender o momento em que vivemos. Temos que cortar na própria carne, reduzindo despesas e rearranjando a estrutura do estado”. O projeto, agora, vai à Comissão de Redação, para adequações formais e, posteriormente será encaminhado ao Governador para sanção.




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 03/05/2019


Comente esta Notícia