Comunidade


Páscoa: produção de ovos artesanais já está a todo vapor em Lafaiete

Culinarista espera atender a demanda de, aproximadamente, 200 ovos; segundo afirma, dedicação e zelo são segredos para o sucesso


Que a Páscoa é adorada pelas crianças, isso já não é novidade. Mas a cada ano, o seu lado mais ‘doce’ vem sendo atrativo, também, para os mais grandinhos. O aguardado domingo, que este ano cairá dia 21 de abril, tornou-se data permitida e liberada para se comer chocolates sem culpa. Grandes empresas do setor, redes supermercadistas e lojas especializadas lucram com a aproximação da festividade. E nesse comércio cada vez mais aquecido, também há espaço para quem produza artesanalmente. E, para alguns, esse trabalho não é apenas uma fonte de renda: é realização pessoal.
Com o sonho de se formar psicóloga, Rosana Damasceno Ferreira começou a fazer bombons e bolos para pagar a faculdade. O diploma chegou, como o esperado. Mas nesse meio tempo, ela descobriu sua outra paixão. “Gostava de fazer doces, tortas e bolos para receber meus amigos. As pessoas foram gostando e, com o tempo, surgiram os pedidos para produção de ovos de Páscoa para presentear. Em 2010, quando me mudei para Lafaiete, comecei a ministrar cursos na área de confeitaria pelo Senac”, relembra.
Com o tempo, o que era apenas um meio de levantar recursos virou profissão: “Ano passado, produzi cerca de 40 ovos. Este ano, só até meados de março, já tenho pedidos para quase 100. Já estou precisando restringir a tabela de pedidos, pois toda a produção passa pelas minhas mãos e exige muito zelo”, explica. Para quem deseja investir na produção de ovos de Páscoa, Rosana encoraja e diz que vale a pena. “Se você der o seu melhor, tem lugar para todo mundo, porque o seu melhor é diferente do outro. Cada um tem sua identidade. Minha identidade é totalmente autoral”, diz. Ela acrescenta dizendo que o lucro obtido varia conforme o sabor e a tiragem.
Essa assinatura única do seu trabalho pôde ser conferida de perto por nossa equipe. Em sua visita à Redação do Jor­nal CORREIO, Rosana ofereceu uma de­liciosa degustação, mostrando que o mer­cado valoriza o diferenciado. “Entre as crianças, a sensação são os que têm brinquedo. Por isso, o mercado industrial ainda é rentável. E entre os adultos, a procura é o ovo de brownie, Ninho com Nutella e o lançamento: Nhá Benta”. A confeiteira diz que muitos clientes en­comendam ovos de 1kg ou 1/2kg. “A maior reclamação é pagar caro por algo que não consegue surpreender. No meu caso, sempre tento inovar. O que hoje vendem como ovo de colher, eu já vendia há muito tempo, como ‘bolovo’”, revela.
O significado da Páscoa prevalece para Rosana. Após perder um irmão com o qual tinha uma forte ligação, veio a depressão, que foi sendo suavizada pelo lado doce do seu trabalho. “Quando anunciei em casa que assumiria a fabricação dos ovos de Páscoa, a energia que senti foi muito grande. Foi como se a vida começasse a brotar novamente. Assim, a produção trouxe verdadeiramente todo o sentido da Páscoa: Renascimento. Ver a felicidade de cada cliente ao receber o que eu faço me dá uma satisfação enorme”, finaliza.

Serviço

Quitutes da Rosana
Telefone: (31) 982746151
Instagram: @quitutes_da_rosana
facebook.com/quitutesda.rosana.5

 




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 26/03/2019


Comente esta Notícia