Região


Coro e teto da igreja de Queluzito podem desabar a qualquer momento

Fiéis relataram à reportagem do Jornal CORREIO que sentem medo de circular pela paróquia durante missas e terços


O cartão-postal da cidade de Queluzito, cidade localizada a 18 km de Lafaiete, a igreja de Santo Amaro, está com risco iminente de desabamento. Na segunda-feira, dia 4, o Jornal CORREIO esteve na cidade e constatou os riscos no teto e no coro da estrutura do século XVIII. Alguns fiéis da paróquia temem um acidente grave no local, principalmente perto do sino.
Uma moradora da cidade, que pediu a não divulgação de seu nome, explicou que o problema vem de longa data, mas acredita em sua solução. “A paróquia é nosso porto seguro e estamos muito preocupados com essa situação”, disse. A reportagem também procurou o responsável pela paróquia , padre Dário Chaves Pereira, que, no entanto, não respondeu aos questionamentos da reportagem, por meio de um ofício. A igreja de Santo Amaro é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).
O templo católico foi a primeira capela construída na região em homenagem a Santo Amaro. A construção foi iniciada em 1726, durou 12 anos, sendo inaugurada no dia 12 de março de 1738. Um dos primeiros povoadores de Santo Amaro foi o inconfidente José da Costa Oliveira, bisavô do Con­­selheiro Lafaiete Rodrigues Pereira. Em 31 de dezembro de 1943 o então distrito de Santo Amaro recebeu a denominação de Queluzito e com este nome foi elevado à categoria de cidade em 1962.

Em resposta ao ofício enviado, o prefeito de Queluzito, Célio Pereira de Souza, nega que o teto e o coro da igreja estejam desabando. De acordo com ele, as informações não procedem. A prefeitura está preparando um processo licitatório para a reforma da igreja. Em um levantamento consta, a princípio, que será realizada uma restauração: “Foi feita uma raspagem no forro para identificar, levantar o objeto a ser restaurado, que seria o forro, e os serviços que vão ser prestados. Nesse levantamento, constatamos que vamos fazer a reforma no telhado da igreja, a pintura, uma reforma geral, mas sem risco algum. Pela vistoria do Corpo de Bombeiros, realizada há poucos dias, não há risco nenhum de desabamento. Não procede essa situação. Iniciamos esse processo no ano passado e estávamos aguardando a chegada do novo padre. A atual situação da igreja já foi passada para o padre Dário. Estamos aguardando a conclusão do processo licitatório para a reforma da igreja. Nos colocamos à disposição para quaisquer esclarecimentos”.




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 12/03/2019


Comente esta Notícia