Saúde


Nutricionista explica como diminuir a ansiedade equilibrando alimentação



A ansiedade é uma patologia muito complexa. É definida por uma emoção negativa que deixa um sentimento constante de angústia e medo em relação ao futuro. É considerada por muitos estudiosos o mal do século.

Com a tensão constante, o peso corporal se eleva. Esse fato pode ser explicado devido à ansiedade a níveis elevados, favorece a produção de cortisol, um hormônio associado ao estresse e ao acúmulo de gordura abdominal.

As preocupações e aborrecimentos não devem tomar conta da sua cabeça e do seu corpo, algumas atitudes auxiliam a reverter esse quadro. Para início de conversa é preciso saber a causa dessa ansiedade e combatê-la, se questione: qual a possibilidade desse pensamento se realizar? Não dê lugar para pensamentos negativos, desvie-os, pense coisas boas. Comer demais ou deixar de comer não solucionará o problema, pelo contrário, seu estado de saúde vai se comprometer. Pratique atividade física frequente. Ao realizar exercícios físicos, o indivíduo produz o neurotransmissor chamado endorfina, essa substância é capaz de induzir ao relaxamento e bem-estar. Tenha uma alimentação adequada, que favoreça a produção de serotonina, neurotransmissor que atua no cérebro regulando o humor, comportamental dos impulsos e da saciedade. Citarei alguns  alimentos que auxiliam a diminuir a agitação, levando a um maior equilíbrio mental.

Água - uma adequada hidratação elimina o excesso de substâncias tóxicas acumuladas no organismo.

Frutas e hortaliças - principalmente os ricos em vitamina C. Esses eliminam o excesso de radicais livres, reduzindo os níveis de cortisol

- Azeite de Oliva, linhaça e peixes como salmão, atum e sardinha - predispõe a diminuição da ansiedade e facilitam a atuação da serotonina (responsável pela sensação de bem estar);

- Alimentos integrais, leite/derivados e carnes em consumo moderado - fazem com que o triptofano (precursor da serotonina) fique mais disponível para ser convertido em serotonina no cérebro. O triptofano também pode ser encontrado na batata, couve-flor, berinjela, soja, banana, kiwi, brócolis, tomates e nozes

- Oleaginosas (nozes, castanhas, amêndoas e os vegetais folhosos escuros:  esses alimentos, bloqueiam as substâncias que geram agitação excessiva no cérebro.

- É interessante evitar: alimentos ricos em açúcar e os gordurosos, além de substâncias que potencializam o nervosismo como as bebidas alcoólicas e o café.

Graziele das Graças T. Mendes

Nutricionista pós graduada em Nutrição Clínica e Esportiva.

Agende sua consulta (31) 98490-5179 (31) 99880-2324




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 13/12/2018


Comente esta Notícia