Política


CORREIO nas eleições: Lafaiete tem votação lenta, mas tranquila



Quem votou em Lafaiete estranhou a demora e as grandes filas que se foram em muitas seções eleitorais. Apesar da biometria não ser obrigatória, alguns eleitores já se cadastraram e, entre eles, muitos mostraram inabilidade para usar a nova tecnologia.

 

Em outras seções, o despreparo era visível entre os eleitores. Sem a tradicional colinha, muitos comentavam na fila que não sabiam em quem votar e, diante da urna, estendiam a demora na escolha dos cargos disputados: deputado federal, deputado estadual, senador (vaga 1) e senador (vaga 2), governador e presidente.

 

A maioria dos candidatos com domicílio eleitoral em Lafaiete votou ainda na parte da manhã, entre eles, Marco Antônio, Geraldo Heleno, Neuza Mapa, Edie Resende, Giovanny Laporte. Selma Rocha e Glaycon Franco foram às urnas à tarde. 

 

Os postulantes dividiram o seu tempo entre ficar com a família e visitar os locais de votação para um contato mais próximo como eleitorado. Todos se mostraram confiantes em relação aos resultados das eleições, mas demonstraram apreensão quando questionados sobre o panorama geral do país. 

 

A avaliação inicial da Polícia Militar é de que a eleição foi tranquila, sem ocorrência de crimes eleitorais, como propaganda boca de urna e derrame de santinhos, ou brigas em seções.



Escrito por Redação, no dia 07/10/2018