Saúde


Dia D contra o sarampo e a poliomielite acontece no sábado



Pais que ainda não cumpriram a responsabilidade de levar seus filhos para serem imunizados contra o sarampo e a poliomielite (paralisia infantil) terão uma oportunidade a mais. Será realizado no sábado, 1º de setembro, o Dia D de Vacinação. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o objetivo é alcançar 95% de cobertura da população alvo da campanha, que são crianças de 1 ano a menores de 5 anos. A vacina estará disponível em todas as unidades de Estratégia de Saúde da Família (PSFs) e na Unidade Central de Vacinação, das 8h às 17h.

Este ano, a vacinação será feita de forma indiscriminada, ou seja, pretende imunizar todas as crianças na faixa etária estabelecida. Isso significa que mesmo as que já estão com esquema vacinal completo devem ser levadas aos postos de saúde para receber mais um reforço. No caso da pólio, crianças que não tomaram nenhuma dose ao longo da vida devem receber a VIP. As que já tomaram uma ou mais doses devem receber a VOP. E, para o sarampo, todas devem receber uma dose da Tríplice Viral ? desde que não tenham sido vacinadas nos últimos 30 dias. A vacinação é gratuita e, para ter acesso, os pais devem levar documentos da criança e o cartão de vacinação.

 

A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Poliomielite e Sarampo está na reta final. Em todo o país, 2,6 milhões de crianças ainda precisam ser vacinadas. A última atualização enviada pelos estados mostra que, até esta quinta-feira (30), 76,1% das crianças brasileiras se vacinaram. Em todo o país, foram aplicadas mais de 17 milhões de doses das vacinas (cerca de 8,5 milhões de cada).

CAMPANHA

Para a poliomielite, as crianças que ainda não tomaram nenhuma dose da vacina na vida serão vacinadas com a Vacina Inativada Poliomielite (VIP). As crianças que já tiverem tomado uma ou mais doses receberão a gotinha (Vacina Oral Poliomielite - VOP). Em relação ao sarampo, todas as crianças devem receber uma dose da vacina tríplice viral, independentemente da situação vacinal. A exceção é para as que tenham sido vacinadas nos últimos trinta dias, que não necessitam de uma nova dose.

O Ministério da Saúde oferta todas as vacinas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Ao todo, são 19 para combater mais de 20 doenças, em todas as faixas etárias. Por ano, são cerca de 300 milhões de doses de imunobiológicos distribuídos em todo o país.

Foto: Agência Brasil



Escrito por Redação, no dia 31/08/2018