Polícia


Acusado de matar líder comunitária é julgado no Fórum Assis Andrade



O acusado de um crime bárbaro, que chocou a cidade, no dia 18 de setembro de 2016, está sendo julgado, nesta quinta-feira, 12 de julho. José Luiz da Silva, é acusado de matar a líder comunitária Matilde da Silva Cruz, conhecida como Tidinha.

Relembre o caso 


A busca, por Tidinha na época, ganhou as páginas do Jornal CORREIO, as redes sociais e comoveu a cidade, só teve um fim, quando um corpo foi localizado na localidade de Violeiros. Por objetos de uso pessoal e análise da arcada dentária, Tidinha foi identificada e o suposto autor do crime ? um velho conhecido da família ? capturado em São Paulo. 

Em entrevista a nossa Reportagem, na época, familiares revelaram a informação que norteou as buscas: uma testemunha teria visto Matilde dentro do carro de José Luiz, pedindo socorro. Apenas depois de reconhecer na foto estampada no Jornal CORREIO a imagem da desaparecida, descobriram que, naquele momento, poderiam ajudar a desvendar o crime. Com muito receio, foram procurados e convencidos pela família a contribuir com as investigações. Apresentado à imprensa pela Polícia, José Luiz confessou o crime, revelou os motivos e a forma como tudo aconteceu.

O caso da líder comunitária comoveu Lafaiete. Dona Matilde, conhecida como Tidinha, moradora da comunidade de São Vicente saiu de casa, na comunidade rural de Conselheiro Lafaiete, no dia 18 de setembro de 2016, e não foi mais vista. Segundo familiares ela teria vindo à Lafaiete para visitar alguém na região da Linhazinha, no Residencial Dom Luciano Mendes de Almeida), mas, desapareceu. Familiares e amigos não descansaram e fizeram uma busca incessante que terminou nessa sexta-feira quando o corpo foi localizado.


Leia matéria completa na edição impressa




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 12/07/2018


Comente esta Notícia