Comunidade


Escolas entram de greve e Sindicato propõe ato público



Algumas escolas da rede estadual de Lafaiete aderiram à greve, motivada pela falta de pagamento dos servidores. Na escola estadual Narciso de Queirós, foi colocada um faixa, em apoio a paralisação. Em alguns educandários já não houve aula na sexta-feira, dia 15.

 

Em sua página na internet, o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) publicou uma nota convocando a categoria para um ato público, caso a situação não seja resolvida:

 

"O Governo do Estado divulgou, na tarde desta sexta-feira, datas de pagamento para a educação, que fogem completamente da política praticada para as demais categorias do funcionalismo. De acordo com o governo, o valor que ele pagou integralmente para as demais categorias (R$ 3.000,00), para a educação ele está parcelando de três vezes, ou seja, para a educação, o governo está parcelando o que deveria ter sido pago numa única parcela, junto com os demais servidores estaduais.

 

Conforme decisão do 11º Congresso do Sind-UTE/MG, a categoria suspenderá suas atividades até o pagamento da primeira parcela. Como isso não foi feito pelo governo do estado, a paralisação permanecerá.

 

O Sind-UTE/MG convoca um ato estadual para a próxima terça-feira, dia 19 de junho, e orienta que as subsedes continuem organizando atos locais para o diálogo com a comunidade escolar sobre o que estamos enfrentando.  A discriminação da Educação na política de pagamento que o Governo do Estado está praticando é inaceitável".

 




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 16/06/2018


Comente esta Notícia