Saúde

Do mau humor à infertilidade: conheça os riscos da disfunção na tireoide

Ela interfere no crescimento e desenvolvimento de crianças e adolescentes; na regulação dos ciclos menstruais e na fertilidade. No peso, memória, concentração, humor e até no controle emocional. E é exatamente por estar ligada à função de órgãos importantes, como o coração, cérebro, fígado e rins, que, muitas vezes, pode até ser confundida com outras doenças. Então, fica a pergunta: você já procurou um médico para saber como está a saúde da sua tireoide?

De acordo com a endocrinologista Taciana Rodrigues Rezende, a tiroide é uma glândula em forma de borboleta (com dois lobos), que fica localizada na parte anterior do pescoço, logo abaixo da região conhecida como pomo de Adão (ou, popularmente, gogó). "Ela é responsável pela produção dos hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina), que atuam em todos os sistemas do nosso organismo. Quando a tireoide não está funcionando adequadamente pode liberar hormônios em excesso (hipertiroidismo) ou em quantidade insuficiente (hipotireoidismo). Por isso, é fundamental que ela esteja em perfeito estado de funcionamento para garantir o equilíbrio e a harmonia do organismo", ressalta.

Hipotireoidismo x Hipertireoidismo

Conforme explica a endocrinologista, se a produção dos hormônios for insuficiente, o paciente sofre de hipotireoidismo e tudo começa a funcionar mais lentamente no corpo: "O coração bate mais devagar, o intestino prende e o crescimento pode ficar comprometido. Ocorrem, ainda, a diminuição da capacidade de memória, cansaço excessivo, dores musculares e articulares, sonolência, pele seca, ganho de peso, aumento nos níveis de colesterol no sangue e até depressão", alerta.

A doença é comum e afeta entre 8% e 12% dos brasileiros. Pode se manifestar desde as formas mais leves até as mais graves. É mais comum em mulheres, mas pode acometer qualquer pessoa, independente de gênero ou idade, até mesmo recém-nascidos - o chamado hipotireoidismo congênito, que pode ser diagnosticado através da triagem neonatal, pelo "Teste do Pezinho"", situa Taciana Rodrigues Rezende.

Se a produção dos hormônios for em excesso acontece o contrário, o hipertiroidismo. Nesse caso, tudo no nosso corpo começa a funcionar rápido demais. "O coração dispara; o intestino solta; a pessoa fica agitada; fala demais; gesticula muito; dorme pouco, pois se sente com muita energia, mas também muito cansada. O hipertiroidismo é mais comum em mulheres entre as idades de 20 e 40 anos, mas os homens também podem ter essa condição", orienta a endocrinologista.

Tanto no hipo como no hipertireoidismo, pode ocorrer um aumento no volume da tireoide, que chama-se bócio, e que pode ser detectado, através do exame físico. "O diagnóstico dessas doenças é feito através de exames de sangue, com a dosagem dos hormônios tireoidianos", acrescenta.  Como os sintomas de uma disfunção da tireoide são muitas vezes semelhantes aos de outras condições, eles podem ser facilmente confundidos com os sintomas de outra doença. "Além de se desenvolverem lentamente, você pode não observá-los durante anos. Por isso, você deve consultar o seu médico regularmente", adianta a especialista.

Nódulos de Tireoide

Um nódulo de tireoide é uma massa de tecido tireoidiano que cresceu ou um cisto cheio de líquido que se forma na tireoide. Nódulos são muito comuns. As chances de desenvolver nódulos aumentam à medida que você envelhece. Embora os sintomas não sejam comuns, um nódulo grande pode, às vezes, causar dor, rouquidão, atrapalhar a engolir ou respirar. Estima-se que 60% da população brasileira tenha nódulos na tireoide em algum momento da vida. O que não significa que sejam malígnos.  A grande maioria dos nódulos é considerada benigna (95%) e pode, inclusive, ser mantida em acompanhamento clínico, sem necessidade de cirurgia. Apenas 5% dos nódulos são cancerosos. "O nódulo tireoidiano maligno, se diagnosticado precocemente e tratado adequadamente, tem elevadíssima taxa de cura", finaliza Taciana Rodrigues Rezende.

Serviço

Dra. Taciana Rodrigues Rezende

Endocrinologista

Endereço: avenida Prefeito Telésforo Cândido

de Resende, 100, sala 1006, Centro

Telefone: (31) 3939-0080 / 98452-6778


Notícia enviada por Redao, no dia 15/03/2018




Comente esta Notícia

Galerias

Noite de homenagens em Lafaiete promovida pela agência de pesquisa RJSUL Comunicação (antiga CNPP)

Enquetes

Qual notícia chamou mais sua atenção?


Enquetes 2


No momento, não temos nenhuma enquete ativa.


Colunistas




EXPEDIENTE

DIRETOR-PRESIDENTE E EDITOR: Luiz Fernando de Andrade GERÊNCIA GERAL: Clésio Samuel Luiz Peixoto SUB-GERENTE: Edmilson Moreira Dutra REDATORA: Juliana Monteiro REDATOR-ADJUNTO: Hugo Pacheco Jr. REPORTAGEM: Frances Santana / Rafaela Melo PAGINAÇÃO GRÁFICA: Daniel Vieira / Raquel Gonçalves PUBLICIDADE: Mara Rúbia de Oliveira Silva / Silvana Ribas REVISÃO E DIGITAÇÃO: Jussara Andrade COORDENADOR DE ESPORTES: Amauri Machado (DRT 08266) BANCO DE DADOS: P. de Souza SECRETÁRIA: Norma Aparecida Vitoreti Ramalho CIRCULAÇÃO: Valdiney Rodrigo Vieira Rodrigues IMPRESSORES GRÁFICOS: Wilson Ricardo de Souza / Willian Ribeiro CONSELHO EDITORIAL: Dr. José Álvaro Castanheira / Luiz Fernando de Andrade / Clésio Peixoto / Juliana Monteiro