Comunidade


Recuperação do Museu Ferroviário entra em fase de conclusão



Já está quase concluída a recuperação do Museu Ferroviário, localizado na extinta estação ferroviária na rua Marechal Floriano Peixoto. A obra está sendo realizada em parceria firmada entre a Prefeitura de Conselheiro Lafaiete e a MRS Logística.

Na quinta-feira, dia 8, uma equipe com representantes da prefeitura e MRS esteve no local para verificar o andamento da obra que deverá ser entregue à população dentro dos próximos meses. Estiveram no local o secretário de Cultura, Geraldo Lafayette, o secretário de Obras, Marcelo Neves, o engenheiro responsável pela obra, Renato Panhussatt, o arquiteto Heraldo Laranjo e representantes da MRS e do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). 
O Museu Ferroviário foi instalado na antiga estação ferroviária que é uma notável construção do século XIX, considerada uma importante marca integrante da primeira linha férrea criada no país, que recebeu a denominação Estrada de Ferro D. Pedro II, passando a se chamar Estrada de Ferro Central do Brasil em 1889. Na atualidade, está a linha férrea sob concessão da MRS Logística, em comodato com a Prefeitura Municipal desde 1999. 
Para o prefeito Mário Marcus esta obra é mais uma ação da administração para a recuperação do patrimônio do município e para o resgate da nossa história. "Outros símbolos da cidade também já estão sendo recuperados como a Casa do Artesanato e o coreto da Praça Tiradentes, já em fase de conclusão. Além disso, já foi reaberto o Teatro Municipal e reformado e reorganizado o Museu e Arquivo Antônio Perdigão. A Casa de Cultura e a fonte luminosa também deverão ser recuperados em breve", concluiu Mário Marcus. O acesso ao Museu também será revitalizado com as melhorias que a prefeitura realizará na passagem subterrânea, obra será iniciada nos próximos meses.

O patrimônio, que deveria ser de utilidade para toda a população da cidade e seria uma opção de lazer, turismo e cultura, encontra-se de portas fechadas desde 2009, quando foi interditado por apresentar problemas em sua estrutura.

Na época do fechamento, foram detectados problemas no telhado, infiltrações e falhas nos sistemas elétricos e hidráulicos, e também problemas no piso, além da ação de roedores.



Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 13/03/2018


Comente esta Notícia