Comunidade

Procon de Lafaiete fará 2º Feirão de Renegociação

Dívidas com bancos, empresas de telefonias, comércio e tantas outras mais andam tirando sono de muitos lafaietenses. Sejam resultados de compras por impulsos ou de imprevistos, como a perda de um emprego ou doença na família, elas desequilibram a vida do consumidor, que se vê com o nome sujo na praça e não consegue mais adquirir bens serviços financiados ou a prazo, até que regularize essa situação.

Para dar uma forcinha a quem deseja 'tirar a corda do pescoço', quitando suas dívidas com descontos e condições especiais, o Procon realizará, entre os dias 12 e 16 de março, o 2° Feirão de Renegociação de Lafaiete. A iniciativa viabilizará para os consumidores locais um meio de aproveitar descontos e vantagens oferecidas pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Câmara de Dirigentes Lojistas de Conselheiro Lafaiete (CDL/CL) e empresas de telecomunicações.

O 2° Feirão de Renegociação será realizado na sede do Procon (rua Carijós, n° 123, no Centro, atrás da escola Domingos Bebiano), das 10h às 16h. Os consumidores que tiverem interesse em realizar acordos para quitar suas dívidas deverão comparecer nos dias e horário informados, munidos de documentação pessoal (RG e CPF), documentos que comprovem a pendência financeira e a renda mensal. Além de realizar acordos junto aos parceiros, o Procon dará dicas de como evitar o superendividamento.

Na primeira edição do Feirão, em dezembro passado, foram atendidas 90 pessoas. "52 delas fecharam acordo junto aos credores.  As demais não fecharam acordo por motivos financeiros ou indisponibilidade de atendimento posterior aos credores", explica a gerente do Procon, Mariana Mendes. Em 2017, foram realizados 5.995 atendimentos pelo Procon Municipal, com 95% de resolução dos casos. Para mais informações, entre em contato com o telefone do Procon Lafaiete: 3769-9010.

 

Saiba mais

 

No Brasil, o Código de Defesa do Consumidor foi instituído em 11 de setembro de 1990, com a Lei nº 8.078, mas entrou em vigor apenas em 11 de março de 1991. A necessidade surgiu da luta do movimento de defesa do consumidor no país. A criação do Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor de São Paulo serviu de incentivo e modelo para a criação dos demais Procons do país, inclusive o de Conselheiro Lafaiete, em 30 de dezembro de 1996.

Os Procons e os movimentos de defesa do consumidor pressionaram o Congresso Constituinte, que acolheu a proposta de inserir, na Constituição Federal de 1988, a defesa do consumidor. Sendo assim, o inciso XXXII, do art. 5º da CF 88, institui que "o Estado promoverá, na forma da lei, a defesa do consumidor". A partir de então, o Código de Defesa do Consumidor (CDC) regulamentou as relações de consumo, com dispositivos de ordem civil, processual civil, penal e de direito administrativo.


Notícia enviada por Redao, no dia 07/03/2018




Comente esta Notícia

Galerias

Noite de homenagens em Lafaiete promovida pela agência de pesquisa RJSUL Comunicação (antiga CNPP)

Enquetes

Qual notícia chamou mais sua atenção?


Enquetes 2


No momento, não temos nenhuma enquete ativa.


Colunistas




EXPEDIENTE

DIRETOR-PRESIDENTE E EDITOR: Luiz Fernando de Andrade GERÊNCIA GERAL: Clésio Samuel Luiz Peixoto SUB-GERENTE: Edmilson Moreira Dutra REDATORA: Juliana Monteiro REDATOR-ADJUNTO: Hugo Pacheco Jr. REPORTAGEM: Frances Santana / Rafaela Melo PAGINAÇÃO GRÁFICA: Daniel Vieira / Raquel Gonçalves PUBLICIDADE: Silvana Ribas REVISÃO E DIGITAÇÃO: Jussara Andrade COORDENADOR DE ESPORTES: Amauri Machado (DRT 08266) BANCO DE DADOS: P. de Souza SECRETÁRIA: Norma Aparecida Vitoreti Ramalho CIRCULAÇÃO: Claudinei Rodrigo da Silva IMPRESSORES GRÁFICOS: Wilson Ricardo de Souza / Willian Ribeiro CONSELHO EDITORIAL: Dr. José Álvaro Castanheira / Luiz Fernando de Andrade / Clésio Peixoto / Juliana Monteiro