Comunidade


Após impasse com a Presidente, e chegada da Uber, PMCL concede reajuste às tarifas de táxi



Em meio ao interminável impasse envolvendo a autorização para o aumento da passagem de ônibus, que tem reflexos diretos nas tarifas do serviço de táxi, a Prefeitura de Lafaiete decretou o reajustamento das unidades taximétricas. A medida tem amparo na Lei Orgânica do Município e considera, entre outras coisas, o pedido realizado pelo representante dos taxistas, datado de 21 de fevereiro de 2017 e laudo do devido impacto inflacionário, elaborado pela Secretaria da Fazenda. 

De acordo com o decreto, ainda foi considerada a variação do Índice de Preços ao Consu­mi­dor (IPCA), referente ao período de junho/2016 a dezembro/2017. A decisão também se balizou em parecer da Procuradoria Municipal, que fixou os valores das novas tarifas, de acordo com o apurado em laudo técnico. Os novos valores ficaram assim determinados: bandeirada (R$5,99), bandeira 1 (R$6,00), bandeira 2 (R$6,60), hora parada (R$30,65) e taxa de descolamento (R$6,00). Os novos valores só poderão ser exigidos após a obrigatória aferição dos taxímetros.
Na edição anterior, o Jornal CORREIO divulgou que a polêmica entre a prefeitura de Lafaiete e a Viação Presidente gerou um verdadeiro racha. Isso porque o prefeito Mário Marcus (DEM) não aceitou conceder o aumento da passagem de ônibus de R$2,90 para R$3,15, que havia sido aprovado em abril de 2017 pelo Conselho Municipal de Trânsito e Transportes (CMTT). Segundo confirmou a Procuradoria do município, o máximo que a PMCL permitiu liberar foi um reajuste de dez centavos na tarifa, passando dos atuais R$2,90 para R$3,00 e ainda a assinatura do termo de compromisso que estabelece obrigações que a concessionária deveria ter cumprido quando o contrato foi renovado, ainda na gestão do ex-prefeito José Milton de Carvalho Rocha(PSDB). O imbróglio impede também o reajuste das tarifas de táxi.
Por outro lado, o decreto do aumento das unidades taximétricas ocorre no mesmo momento em que taxistas se preparam para enfrentar a forte concorrência da plataforma Uber, visto que já iniciou o cadastro de motoristas para atuarem como parceiros do aplicativo em Lafaiete, Barbacena e outras quatro cidades mineiras. Desde o dia 16 de fevereiro, já é possível se cadastrar para operar e gerar renda pelo site uber.com/dirija. Em Minas Gerais, o serviço está autorizado com base em uma decisão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), de agosto de 2017. A Câmara dos Deputados também aprovou, na noite de quarta-feira, 28, o projeto que regulamenta os aplicativos de transporte privado de passageiros, como Uber, Cabify e 99. Como o texto já havia sido aprovado pelo Senado, agora segue para a sanção presidencial. 
Logo que a notícia foi publicada, a página do Jornal CORREIO recebeu diversos comentários de pessoas demonstrando que enxergam com bons olhos a chegada do aplicativo. Entre os fatores citados, estava justamente a questão do preço e a polêmica taxa de deslocamento cobrada pelo serviço de táxi e que sempre gerou muitas críticas.
Independente do posicionamento e da preferência de cada pessoal, é certo que a chegada da Uber vai propiciar maior concorrência.


Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 06/03/2018


Comente esta Notícia