Polícia


Após assassinato de jovem grávida, Lamim fará manifestação por justiça e paz



O assassinato de uma jovem grávida, de 23 anos, abalou a cidade de Lamim em junho passado e não deve ser esquecido tão cedo. Pelo menos, essa é a intenção de um grupo de familiares, amigos e moradores da cidade que vizinha. Eles que escolheram o Dia da Mulher para uma série de atos em memória de Tatiane Kátia Gomes, morta por estrangulamento pelo suspeito, o namorado, Caíque Lucas Campos, também de 23 anos.

Segundo os organizadores, uma missa será celebrada às 9h da manhã do domingo, 11 de março, na igreja Divino Espírito Santo, pela intenção de Tatiane e sua filha. Logo depois, o grupo sairá em carreata até a cidade de Rio Espera, onde aconteceu o crime, para algumas homenagens. Ainda segundo os organizadores, toda manifestação contará com o apoio da Polícia Militar. "Nossa intenção é que tudo transcorra sem confusões e atritos. Afinal, os manifestantes são amigos, familiares e pessoas conhecidas da Tatiane, que ficaram chocadas com o caso", afirmam.

Nas mensagens que compartilham convocando para o ato, os organizadores sugerem o uso de blusa branca, simbolizando o desejo de paz e Justiça. Lembram, também, que ao escolher março como o mês para a manifestação, estendem sua homenagem a todas as mulheres vítimas de violência. "É nossa forma de pedir que pessoas que cometem esse tipo de crime sejam punidas pela Justiça. O assassino não matou somente a Tatiane.  Matou a filha que ela trazia no ventre, matou uma parte do coração dos amigos e familiares que admiravam Tatiane pelo exemplo de simpatia, amizade e carinho que tinha para com todos à sua volta. Queremos justiça", afirmam.

Leia mais na edição impressa, que estará nas bancas a partir deste sábado, dia 10 de fevereiro



Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Redação, no dia 09/02/2018


Comente esta Notícia