Comunidade

Após zoneamento, mudança de PSF gera protestos de moradores do Progresso

Moradores do bairro Progresso (região sudeste) entraram em contato com a Reportagem do Jornal CORREIO preocupados com as mudanças que o rezoneamento de ruas pode provocar em relação a alterações de atendimento no posto da Estratégia de Saúde da Família (ESF). Segundo eles, alguns moradores, que, hoje, são atendidos na unidade do Rochedo, passaram a receber atendimento no PSF do bairro Santo Antônio, na rua Augusto Lelis. Eles alegaram que na região há muitos idosos e portadores de necessidades especiais e essa mudança prejudicará esses usuários.

Vander Geraldo Miranda, 49 anos, pondera que na rua há muitos idosos. "Vai ficar difícil as pessoas saírem daqui para ir consultar no Santo Antônio. Como que eles vão subir aquele morro. Não concordo com essa mudança. Fizeram o rezoneamento sem nos consultar. Estamos nos sentindo prejudicados", afirmou, relatando que um abaixo-assinado está sendo feito no bairro para ser entregue ao prefeito. "Estamos muito preocupados. Sou idosa, tenho 87 anos e dependo do posto para consultar e até pegar medicamentos. Se fizerem essa mudança, não terei condições de me locomover até a outra unidade, pois tenho asma e problemas de coração e não tenho condições físicas de subir morro" disse a moradora Otília Cândida da Silva Inácio. Ela informou que vai ao posto frequentemente e para ela, o correto seria a unidade ficar próxima à escola Astor Vianna.

Aos 82 anos, Mozart Dias da Silva também prevê dificuldades: "Com esse rezoneamento vai ficar complicado. Já estávamos acostumados com o posto aqui. Quando foi transferido para o Rochedo já ficou longe. Faço acompanhamento com remédio de pressão e sempre vou lá, mas, agora, no Santo Antônio, vai ficar muito distante", queixa-se. 

Geraldo Matias, 66 anos, foi outro que não gostou da mudança devido à distância para ter acesso ao atendimento. "Faço consulta e controle no posto e vou lá com frequência. O atendimento é bom e, até então, não tinha do que reclamar, mas essa mudança vai gerar dificuldades para grande parte dos usuários", afirma.

Já a moradora da rua Joemy Faria, Rosemary Auxiliadora da Silva, 47 anos, aproveitou para criticar o atendimento no posto do Progresso, que, conforme ela, é péssimo. "Não há visitas regulares nas residências e os usuários não são bem atendidos. Prefiro esperar no pronto-socorro, a esperar naquele posto. As funcionárias não nos dão atenção, não trabalham direito e ainda temos somente um médico", protesta.

Quem saiu em defesa da comunidade foi o presidente da Associação de Moradores do São João, Manoel Vespúcio da Costa Vasconcelos. "Vários moradores me procuraram porque a Associação do bairro Progresso está desativada. Foi feito um abaixo-assinado e o documento foi protocolizado na prefeitura. Já enviamos um ofício à Secretaria de Saúde pedindo que faça uma reavaliação. No bairro há muitos idosos e com deficiência física e isso não foi levado em conta. Queremos sensibilizar o prefeito para reavaliar esse rezoneamento, para que as pessoas que mais precisam não tenham que se deslocar até o posto do Santo Antônio", afirma, ponderando que os moradores deveriam ter sido consultados no momento da elaboração do rezoneamento.

Prefeitura responde

Em resposta ao Jornal CORREIO, a diretora de Atenção Básica, Rita de Kássia da Silva Melo, informa, por meio de nota, que o rezoneamento das Equipes de Saúde da Família se fez necessário devido ao número excessivo de usuários em cada Unidade de Saúde, conforme estabelece a portaria nº 2.436 de 21 de setembro de 2017, do Ministério da Saúde. "Informamos, também, que todas as ESF'S fazem as visitas domiciliares e classificam os usuários que necessitam de acompanhamento e/ou visita domiciliar. O objetivo é ofertar o melhor atendimento a todos, que diante da extensão territorial do município e respectivos bairros, torna-se impossível manter uma Unidade de Saúde muito próxima do domicílio de cada usuário. Assim, sendo, contamos com a compreensão de todos e salientamos que a Equipe da Atenção Básica está empenhada em melhorar as condições de assistência à saúde em todas as unidades", informa, salientando a importância da população participar das ações de saúde que as equipes ofertam, visando sempre a prevenção e promoção da saúde.

Em relação à reclamação sobre o atendimento, a diretora afirma que reuniões estão sendo feitas juntamente com as equipes, com o objetivo de sensibilizar os servidores da Saúde quanto ao manejo e melhor tratamento a todos os usuários.

 



Notícia enviada por Redao, no dia 10/01/2018




Comente esta Notícia

Galerias

Cultura e Lazer: Jornal CORREIO celebra sucesso da promoção com ganhadores e parceiros

Enquetes

Qual notícia chamou mais sua atenção?


Enquetes 2


No momento, não temos nenhuma enquete ativa.


Colunistas




EXPEDIENTE

DIRETOR-PRESIDENTE E EDITOR: Luiz Fernando de Andrade GERÊNCIA GERAL: Clésio Samuel Luiz Peixoto SUB-GERENTE: Edmilson Moreira Dutra REDATORA: Juliana Monteiro REDATOR-ADJUNTO: Hugo Pacheco Jr. REPORTAGEM: Frances Santana / Rafaela Melo PAGINAÇÃO GRÁFICA: Daniel Vieira / Raquel Gonçalves PUBLICIDADE: Mara Rúbia de Oliveira Silva / Silvana Ribas REVISÃO E DIGITAÇÃO: Jussara Andrade COORDENADOR DE ESPORTES: Amauri Machado (DRT 08266) BANCO DE DADOS: P. de Souza SECRETÁRIA: Norma Aparecida Vitoreti Ramalho CIRCULAÇÃO: Valdiney Rodrigo Vieira Rodrigues IMPRESSORES GRÁFICOS: Wilson Ricardo de Souza / Willian Ribeiro CONSELHO EDITORIAL: Dr. José Álvaro Castanheira / Luiz Fernando de Andrade / Clésio Peixoto / Juliana Monteiro