Cultura


Mostra sobre a memória carcerária propõe reflexão com arte produzida Em resíduos de humanidade



Após a explosão imagético-sensorial de "Navegar é preciso, Viver não é preciso", o artista José Carlos Seabra prepara uma nova exposição. Intitulada Memória(SUS)pensa, Cadeia de sentidos na contramão das grades, a mostra busca reviver memórias de infância, despertar o interesse e curiosidades da juventude lafaietense sobre a rica história da cidade. A abertura está marcada para sexta- feira, dia 15, no Museu e Arquivo Antônio Perdigão. A exposição tem o apoio cultural da empresa Viareal e da Secretária de Cultura.

O trabalho do artista traz à tona uma reflexão do que era o espaço que, hoje, abriga o Museu. A antiga cadeia pública da Vila de Queluz funcionou naquele local até 1987, quando se transferiu para o prédio construído no bairro Angélica.


Paulo Roberto Antunes
Professor, ator, escritor e membro da ACLCL

Leia mais na edição impressa, que estará nas bancas a partir deste sábado, dia 16 de dezembro


Escrito por Redação, no dia 15/12/2017