Política


Por 7 votos a 0, Carla Sássi ganha ação judicial que pedia cassação do seu mandato



Em mais um capítulo pela disputa por uma vaga para o Legislativo de Lafaiete, a vereadora mais votada em 2016, Carla Sássi (PSB), obteve mais uma vitória na Justiça. Contra ela havia uma ação, movida por candidatos suplentes da sua coligação, correndo no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG). A vereadora saiu vitoriosa conquistando todos os sete votos dos desembargadores que analisaram o caso no julgamento ocorrido nesta quinta-feira, dia 7. 

O desembargador Pedro Bernardes de Oliveira, relator do caso, destacou que a ação se tratava de um recurso em relação à apuração de supostas condutas vedadas durante o período eleitoral, do pleito de 2016. Ele seguiu o entendimento exposto na sentença de 1ª Instância, em que Carla saiu vencedora.

Na época os investigantes informaram que, durante a campanha eleitoral, a investigada participou de eventos promovidos por uma associação protetora de animais que resultaram em desequilíbrio de candidaturas. Por isso pediram a cassação do diploma e de Carla. 

O juiz Antônio Carlos Braga havia ponderado, na sentença de 1ª Instância, que se verificou a carência de prova indubitável e robusta, e por isso, insuficiente para a sustentação e ocorrência de desequilíbrio na disputa eleitoral. Por esse motivo julgou improcedentes os pedidos e direitos de quaisquer dos investigantes, e, consequentemente, confirmou em sua plenitude o Diploma Eleitoral e o direito ao exercício do mandato à Carla Sássi.  


Escrito por Redação, no dia 07/12/2017