Polícia

Em Congonhas, discussão por dívida quase termina em morte

Na segunda-feira, 20 de novembro, policiais militares foram comunicados sobre possíveis disparos de arma de fogo, na rua Martinho Rossi, no bairro Nova Cidade, em Congonhas. Os policiais dirigiram-se ao local, e, constataram a veracidade dos fatos. Eles encontraram uma pessoa caída ao solo, amparada nos braços do pai, com um ferimento nas costas. No primeiro contato, a vítima, ainda consciente, foi questionada a respeito dos possíveis autores dos disparos e, na presença de seu pai, identificou os autores, sendo um deles morador do bairro Tijucal.

Os militares providenciaram o socorro à vítima, que foi levada ao Hospital Bom Jesus, sendo atendida pelo médico de plantão, que constatou uma perfuração na altura do tórax posterior esquerdo, estando o projétil alojado, possivelmente de calibre 32. Na oportunidade, estando a vítima mais tranquila, confirmou novamente o nome dos prováveis autores, alegando que a motivação seria uma dívida que um deles teria com seu pai no valor de R$970. A vítima chegou a cobrar algumas vezes o suposto autor, contudo, o indivíduo, não concordado com a situação, passou a pressionar e ameaçar a vítima.

A vítima disse que seguia para sua casa junto com sua namorada, quando os autores, saíram do meio do mato e pularam na sua frente, de posse de armas de fogo, e efetuaram cerca de quatro a cinco disparos em sua direção, fugindo logo em seguida.

Já na casa de um dos acusados, os militares foram atendidos por sua companheira que afirmou que ele estava em casa, negando sua participação no ocorrido. A mulher autorizou a entrada dos militares na residência, sob alegação de que ele não tinha nada a ver com a situação, pois não havia saído de casa.

Ao encontrar o suspeito, ele também negou ter participado dos disparos contra a vítima, alegando que não tem arma de fogo. Contudo os militares solicitaram autorização para realizar uma busca no imóvel, quando a mulher mudou o comportamento, ficando bastante apreensiva, impondo aos militares a condição de não realizar busca em seu quarto, o que levantou suspeita.

Logo em seguida, a mulher confessou a existência de uma arma de fogo escondida dentro do guarda-roupas do casal, e prontamente retirou e entregou aos militares. A arma tratava-se de um revólver calibre 32 com 9 munições intactas, de propriedade de seu companheiro.

A mulher alegou que seu parceiro somente comprou a arma por questões de segurança, pois a família anda sofrendo constantes ameaças por parte da vítima. Eles citaram que, recentemente o mesmo esteve em frente à casa deles, portando duas armas de fogo, ameaçando seus familiares, dizendo que o suspeito autor dos disparos não passaria deste ano, podendo afirmar que fizeram registro do fato junto à PM. O homem afirmou que comprou o revólver pelo valor de R$300, em Belo Horizonte, no dia 6 de novembro. Contudo, o suspeito alegou que nunca fez uso da arma.

A ele foi dada voz de prisão, sendo encaminhado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para confecção de relatório médico e em seguida foi levado à presença da autoridade policial para devidas providências juntamente com a arma e munições apreendidas.



Notícia enviada por Redao, no dia 22/11/2017




Comente esta Notícia

Galerias

Turma dos “Ô Quêêê” celebra 20 anos de existência às margens do velho e piscoso rio Guaporé

Enquetes

Qual matéria chamou mais atenção?


Enquetes 2


No momento, não temos nenhuma enquete ativa.


Colunistas




EXPEDIENTE

DIRETOR-PRESIDENTE E EDITOR: Luiz Fernando de Andrade GERÊNCIA GERAL: Clésio Samuel Luiz Peixoto SUB-GERENTE: Edmilson Moreira Dutra REDATORA: Juliana Monteiro REDATOR-ADJUNTO: Hugo Pacheco Jr. REPORTAGEM: Frances Santana / Rafaela Melo PAGINAÇÃO GRÁFICA: Daniel Vieira / Raquel Gonçalves PUBLICIDADE: Mara Rúbia de Oliveira Silva / Silvana Ribas REVISÃO E DIGITAÇÃO: Jussara Andrade COORDENADOR DE ESPORTES: Amauri Machado (DRT 08266) BANCO DE DADOS: P. de Souza SECRETÁRIA: Norma Aparecida Vitoreti Ramalho CIRCULAÇÃO: Valdiney Rodrigo Vieira Rodrigues IMPRESSORES GRÁFICOS: Wilson Ricardo de Souza / Willian Ribeiro CONSELHO EDITORIAL: Dr. José Álvaro Castanheira / Luiz Fernando de Andrade / Clésio Peixoto / Juliana Monteiro