Saúde


Picadas de cobras são responsáveis por 35 atendimentos em 10 meses na Policlínica



O calor, queimadas e enchentes trazem para o quintal de casas um perigo desconsiderado pela grande maioria das pessoas: o de picadas de cobras. De acordo com o gerente Administrativo da Policlínica Muni­cipal, o enfermeiro Marcelo Barbosa, até o dia 5 de outubro, 35 casos de picadas de cobras já tinham sido atendidos na unidade ? em 24 deles foi preciso medicar o paciente com o soro antiofídico. Outubro foi iniciado com três casos, nos dias 1°, 2 e 3. "Menos de 30% das cobras brasileiras são venenosas. Mas o veneno de uma jararaca, cascavel ou coral, porém, pode levar à morte em pouco tempo. Por isso, é importante buscar o socorro o mais rápido possível para que o soro antiofídico possa ser aplicado nas três primeiras horas depois do ataque", alerta Marcelo.

Leia a matéria completa na edição impressa, que estará nas bancas a partir deste sábado, dia 14 de outubro.



Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Rafaela Melo, no dia 13/10/2017


Comente esta Notícia