Saúde


Grávida deve mesmo comer para dois?



A gestação é um momento ímpar na vida da mulher, onde ocorrem muitas transformações metabólicas e fisiológicas. Com isso, o acompanhamento nutricional nessa fase é fundamental não apenas para o controle de peso, pressão ou glicemia, mas também para controle do crescimento, desenvolvimento e saúde do bebê. A má nutrição da mãe pode ser responsável pelo aparecimento de diversas patologias.

Uma alimentação inadequada durante a gestação pode exercer influência sobre a saúde do bebê, aumentando as chances de o mesmo nascer com baixo peso, ter prejuízos em seu desenvolvimento, maiores chances de ser obeso e até de desenvolver doenças crônicas na fase adulta. No período gestacional, não se deve fazer dietas restritivas e nem é aconselhável comer demais. Aquela velha história de que se deve "comer por dois" está totalmente equivocada. Ao contrário do que se diz, se a gestante engordar pode prejudicar o desenvolvimento saudável do bebê, também dificultando a hora do parto.

Siga a sua dieta e não exagere na hora de comer. Não basta apenas sair comendo tudo o que dá vontade, porque além de engordar mais do que o indicado, você pode não estar se alimentando com tudo o que é necessário. O segredo está na escolha dos nutrientes, que precisam ser consumidos adequadamente em cada fase da gravidez, para garantir o ganho de peso adequado para o completo desenvolvimento do bebê.

A perda ou o excesso de peso da mãe nessa fase podem trazer riscos tanto a ela (como o desenvolvimento do diabetes gestacional, por exemplo) quanto para a criança. A mesma importância existe no período da amamentação, pois uma alimentação adequada da mãe garante a produção do leite materno: a fonte alimentar do bebê, a qual dever ser única até os 6 meses de idade.

Serviço

Gabrielle Andrade Navarro Nascimento

Nutricionista, pós-graduanda em Nutrição Materno-Infantil

gabrielle.navarro@hotmail.com

Instagram: @nutrigabriellenavarro


Escrito por Rafaela Melo, no dia 23/08/2017