Região


Vítima de assalto e sequestro em Lavras Novas, casal foge a pé e pede socorro em Ouro Branco



Um casal passou por momentos de terror na madrugada de domingo, dia 30, na estrada de Lavras Novas. Segundo informações do boletim de ocorrência, as vítimas procuraram Polícia Militar e alegaram que estavam em seu veículo, na estrada de Lavras Novas, quando três homens armados pararam o automóvel. Os bandidos quebraram o vidro dianteiro do carro e retiraram as vítimas do seu interior, colocando-as na carroceria. Os suspeitos dirigiram por alguns minutos, pararam pela primeira vez e começaram a revirar os pertences de uma das vítimas, perguntando sobre cartões bancários, local de trabalho e salário.

 

Então, começaram a discutir entre si sobre o que fariam com as vítimas, momento em que um dos criminosos chegou a citar o nome de seu comparsa. Em seguida, os bandidos colocaram o casal em cima da carroceria do veículo novamente e dirigiram por mais alguns minutos.  Os autores pararam o automóvel e retiraram as vítimas do veículo, amarrando-as no meio do mato. Enquanto um dos criminosos ficou vigiando, os outros foram abastecer o carro tomado de assalto. 

 

Segundo as vítimas, após uns 20 minutos, aproximadamente, os criminosos retornaram, afrouxaram as cordas que os prendiam e disseram que, se fizessem o boletim de ocorrência antes de amanhecer, iriam retornar e matá-los. 

 

Os autores fugiram, alegando que iriam cometer um crime na cidade de Belo Horizonte. As vítimas ficaram no local deixado pelos autores por aproximadamente 15 minutos e foram andando até Ouro Branco, onde conseguiram parar um homem que os ajudou a acionar a Polícia Militar. 

 

Foram levados das vítimas todos os documentos pessoais que portavam, aproximadamente R$230 em dinheiro, bolsa, mochila, blusa de frio, um par de uniformes com a identificação de um bar situado na cidade de Ouro Preto, um galão de cinco litros com cachaça, dois aparelhos de telefonia celular Samsung e as chaves de suas casas.                       


Escrito por Rafaela Melo, no dia 31/07/2017