Comunidade


Bombeiros alertam para segurança ao ficar preso em elevadores



Escada ou elevador? Quem se pergunta qual a melhor opção para chegar ao destino desejado, geralmente, coloca na balança o menor esforço x aquele friozinho na barriga que quase todo mundo sente quando o elevador começa a se mover ou para. Mas você saberia como agir caso o elevador simplesmente deixasse de funcionar com você lá dentro? E se não houvesse nem mesmo um ascensorista para te orientar?

 

A experiência nada agradável foi vivida pela auxiliar de cirurgiã dentista Rosielen Christiane da Silva, 29 anos (foto). Por causa das chuvas de dezembro de 2013, o edifício onde trabalhava teve o fornecimento de energia interrompido, fazendo com que ela ficasse presa, sozinha, entre o 2° e 3° andar: "A minha sorte foi o celular ter dado área (o que é muito difícil dentro de elevadores). Como ele ficou travado entre dois andares, era impossível o porteiro abrir a porta. Então, fiquei aguardando 40 minutos até a chegada dos bombeiros. Durante esse tempo, a sensação de falta de ar era muito grande. Eu me lembrei dos relatos de pessoas que passaram por situações semelhantes e tentei manter a calma, para não sofrer ainda mais com a falta de ar", relembra Rosielen.

 

Hoje um pouco mais recuperada do trauma, a moradora do Resende (zona leste) se mantém atenta à situação dos elevadores que usa e percebe que muito ainda precisa ser feito para que se tornem mais seguros: "Todo mundo que usa elevador está exposto a esse tipo de risco. Noto que os porteiros, na maioria das vezes, não têm preparo para agir nessas ocasiões e que alguns elevadores sequer têm interfones - inclusive aquele no qual fiquei presa. Isso precisa ser fiscalizado com mais atenção", alerta.



Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Frances Santana, no dia 20/01/2017


Comente esta Notícia