Saúde

Mais de 3.500 pacientes deram o bolo em consultas agendadas pelo SUS

A Secretaria de Saúde de Conselheiro Lafaiete tem registrado um índice elevado de au­sência às consultas previamente agendadas na rede de atenção básica. As faltas têm um impacto negativo e causam dificuldades no serviço, inclusive de caráter financeiro e no cuidado do usuário. Os dados foram revelados em um documento repassado pela coordenadora dos Centros Regionais, Alésia Natalia S. Fernandes, ao Conselho Municipal de Saúde.  

No documento, datado de 29 de novembro, a coordenadora informa que, até aquele momento, mais de 3,5 mil consultas com especialistas não foram realizadas pela ausência do paciente. A maioria dos casos foi injustificada, ou o aviso de não comparecimento foi feito na última hora, prejudicando o chamamento do próximo da fila de espera. 

O recorde de faltas foi registrado na unidade de Estratégia da Saúde de Família do bairro  Sagrado Coração de Jesus (zona leste), onde o número de ausentes chegou a 298. Quadro semelhante foi registrado nas unidades do Morro da Mina (289), São Sebastião (262) e Moinhos (200).

Das 31 unidades listadas pela Coordenação dos Centros Regionais de Saúde, a que apresentou o menor número de faltantes foi a de Mato Dentro, onde apenas quatro pacientes deixaram de realizar as consultas marcadas previamente.     

 Às vezes as pessoas reclamam que não têm médico, mas muitas estão faltando. O conselho está levantando maiores dados de outros períodos. Estamos em trabalho com a secretaria de saúde em relação à argumentação de muitos pacientes faltantes que alegam não terem sido avisados sobre a confirmação da consulta. Me parece que a secretária está trabalhando para ampliar os mecanismos de controle e o conselho vai acompanhar e contribuir com esse processo.

Com a instalação do prontuário eletrônico, Roberto Sant'Ana, presidente do conselho, adiantou que será possível rastrear os pacientes faltosos e verificar casos em que a ausência na consulta se dá por mais de uma vez. Também haverá a possibilidade de verificar se um mesmo paciente se consultou em mais de uma unidade e se houve a repetição de pedidos de exames, o que gera uma despesa desnecessária. "Às vezes falta exame porque uma mesma pessoa pediu o procedimento duas vezes. O sistema de saúde não sustenta isso", disse, dando como exemplo a mamografia que deve ser feita, não havendo anormalidades, uma vez ao ano. "A gente sabe que tem gente que pede para repetir o exame", disse, informando que o prontuário eletrônico é fundamental para ter um diagnóstico de como o sistema de saúde de Lafaiete está funcionando, podendo evitar desperdícios e gerir melhor os recursos.

 

 

 


Notícia enviada por Rafaela Melo, no dia 05/01/2017




Comente esta Notícia


No momento, não temos nenhuma enquete ativa.


Galerias

Chuvas trazem de volta pesadelo das enchentes e alagamentos.

Enquetes

Qual notícia chamou mais sua atenção?


Enquetes 2


No momento, não temos nenhuma enquete ativa.


Colunistas




EXPEDIENTE

DIRETOR-PRESIDENTE E EDITOR: Luiz Fernando de Andrade GERÊNCIA GERAL: Clésio Samuel Luiz Peixoto SUB-GERENTE: Edmilson Moreira Dutra REDATORA: Juliana Monteiro REDATOR-ADJUNTO: Hugo Pacheco Jr. REPORTAGEM: Frances Santana / Rafaela Melo PAGINAÇÃO GRÁFICA: Daniel Vieira / Raquel Gonçalves PUBLICIDADE: Mara Rúbia de Oliveira Silva / Silvana Ribas REVISÃO E DIGITAÇÃO: Jussara Andrade COORDENADOR DE ESPORTES: Amauri Machado (DRT 08266) BANCO DE DADOS: P. de Souza SECRETÁRIA: Norma Aparecida Vitoreti Ramalho CIRCULAÇÃO: Valdiney Rodrigo Vieira Rodrigues IMPRESSORES GRÁFICOS: Wilson Ricardo de Souza / Willian Ribeiro CONSELHO EDITORIAL: Dr. José Álvaro Castanheira / Luiz Fernando de Andrade / Clésio Peixoto / Juliana Monteiro