Comunidade


Morte de homem em Casa Grande causa comoção na cidade



A morte de um morador de Casa Grande causou tristeza e comoção entre amigos e familiares da vítima. Marcos Alexandro da Silva, de 44 anos, faleceu na segunda-feira, no dia 14, quando ia para o trabalho.  De acordo com in­for­mações de populares, Marcos Alexandro seguia pela rua Prefeito Nilo Bruno de Carvalho, quando por volta das 7h30, teria sido atropelado por um ônibus da Expresso Translíder. Testemunhas afirmaram que o ônibus seguia pela via quando deu a ré para virar e subir para o ponto de ônibus da cidade. Dis­seram que o motorista estava aten­to, que conferiu os retrovisores e, lentamente, começou a fa­zer a manobra. Quando percebeu que havia passado por cima de al­go, parou o ônibus e quando foi verificar, encontrou Mar­cos Alexandro caído atrás da ro­da lateral dianteira direita, próximo a porta do ônibus. Ao verificar a situação da vítima, o mo­to­rista teria acionado a Polícia Militar e prestado socorro.

Marcos foi socorrido pelo policial militar Allan Francis da Costa Salgado. Em entrevista à nossa Reportagem, ele contou com detalhes o que presenciou: "Encontrei a vítima com a perna debaixo da roda do ônibus, com grave fratura. O restante do corpo estava na rua, do lado oposto ao ônibus. A lesão era grave, a vítima estava em choque, mas com sinais vitais, respiração e batimento cardíacos normais", conta. O militar informou que a ví­tima foi removida para a maca: "Imobilizado, nós o colocamos na maca, com a ajuda de populares. Durante todo o tempo, eu os orientei sobre os cuidados e da necessidade de sincronia de movimentos para que se colocasse a vítima na maca, e, posteriormente, den­tro da ambulância", relatou o policial.

O procedimento demorou cerca de dois minutos, segundo o militar. Uma am­bu­lância de Casa Grande trouxe a vítima para a policlínica de La­faie­te. "Não sou perito, nem mé­di­co. Mas acredito, por questões de lógica e experiência, que a vítima já estava caída quando foi atin­gida. Ele foi encontrado atrás da roda dianteira direita. O ônibus emite alertas sonoros de ré e estava em linha reta. Foi-nos dito, pela médica da Policlínica, que apa­rentemente, ele faleceu por parada cardíaca, mas que seria en­viado ao Instituto Médico Legal (IML) para necrópsia. Não sei precisar se ele passou mal ou não".

Translíder esclarece

Procurada pelo Jornal CORREIO, a direção da empresa informou que prestou socorro à vítima e que está prestando assistência à família. A direção manifestou, também, profunda tristeza, por parte de seus proprietários e funcionários, em razão do acontecimento. Destacou que presta serviços à população de Casa Grande há mais de 30 anos sem que nunca houvesse acontecido nenhum acidente desse tipo.




Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Rafaela Melo, no dia 21/11/2016


Comente esta Notícia