Boa noite - Em Conselheiro Lafaiete - MG, hoje é Sábado, 20 de Setembro de 2014 - Agora são: 19:00:18 Você esta aqui : Home - Cultura - Catas Altas da Noruega entra no mapa da cultura de Minas
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Pesquisar

Jornal Correio da Cidade

Catas Altas da Noruega entra no mapa da cultura de Minas

E-mail Imprimir PDF

As igrejas e capelas, ruas e ladeiras e o museu guardam os 48 anos de história de Catas Altas da Noruega. Situada entre as serras de Minas Gerais e a 35 quilômetros de Lafaiete, a cidade pequena, com pouco mais de 3500 habitantes, vive em 2011 uma importante fase.  No início do ano, uma boa notícia: o município foi o único da região entre as 44 cidades do estado que foram contempladas com o ICMS Turístico. Desta vez, a cidade foi um dos destinos escolhidos para visitação na Expedição Cultural Estado de Minas. O concurso, organizado pelo Jornal Estado de Minas, pretende resgatar a memória do país e proporcionar um espaço para que os internautas compartilhem suas experiências sobre os destinos do roteiro.

O lugar agradável, acolhedor, famoso pelo artesanato em pedra-sabão, a imagem de Nossa Senhora das Graças e as belas construções são apontadas pelo prefeito Giovane Luiz Lobo Neiva como alguns dos fatores que podem ter contribuído para a escolha de Catas Altas da Noruega. E, de fato, a ideia da Expedição Cultural é fazer uma viagem emocionante para conhecer importantes patrimônios históricos restaurados. Na cidade, o ponto de referência escolhido foi o Museu e Arquivo Histórico de Catas Altas da Noruega Memorial Padre Luiz Gonzaga Pinheiro. “O museu vai além de suas paredes e segue em nossa comunidade como um guardião e defensor de nossa história e da preservação de nosso patrimônio. Além das alas de visitação (cotidiano, política e sacra), o espaço abriga uma biblioteca pública”, descreveu.
No primeiro dia da expedição, no sábado, dia 13, uma equipe do Jornal Estado de Minas visitou a cidade. “Estamos orgulhosos com a impressão que tiveram de nosso município. No blog da expedição, em seu primeiro dia, o texto da jornalista Bianca de Melo e as fotografias de Luiz Felipe retrataram o dia-a-dia da vida em nossa pequena cidade. Viram também muitas obras e que a cidade está em construção. Para nós, reconstrução. Uma nova Catas Altas da Noruega está nascendo. Mais bonita, mais feliz e mais orgulhosa de sua história e de seu patrimônio”, destacou o prefeito.
O surgimento do museu veio em função de um momento de grande comoção no município: a morte do pároco padre Luiz Gonzaga Pinheiro, um grande benfeitor da cidade. “Foram mais de 40 anos a serviço da igreja e da comunidade. Seus deveres de sacerdote, sua fé e também seu trabalho social (construtor de pontes, ruas, estradas, escola e até de usina hidrelétrica) foram marcantes. Todo este legado e esta história foram para um único local: o museu que leva seu nome. A doação do imóvel pelo então deputado José Milton e sua esposa Selma, o envolvimento da comunidade na doação de peças para composição do acervo, a criação de uma associação gestora do museu e o seu trabalho tornam o museu não só um local estático para visitação”, lembrou Giovani.
No ano passado, Catas Altas da Noruega também foi escolhida para a Expedição Cultural. Inicialmente, foram selecionados patrimônios reconhecidos no país e que tiveram o investimento do Programa Petrobrás Cultural. E o museu da cidade foi um dos 20 patrimônios do Brasil escolhidos, por fazer parte deste programa. Na ocasião, a vencedora do concurso, Sueli Santos, optou por visitar o município. Já este ano, somente dois locais em Minas Gerais foram relacionados na Expedição Cultural: Cordisburgo, com o Museu Guimarães Rosa, e Catas Altas da Noruega.

Preservação do patrimônio

Algumas ações estão sendo desenvolvidas na cidade buscando a preservação do patrimônio local e recuperação de espaços públicos. São eles: a restauração da parte estrutural do Museu e Arquivo Histórico de Catas Altas da Noruega e da Capela São Vicente Ferrer, reforma da Igreja Matriz São Gonçalo do Amarante, da praça Senador Levindo Coelho, do adro da Igreja do Rosário e das capelas de Santo Antônio, Senhor do Bonfim e do Livramento, a revitalização da praça 1º de Março e do conjunto urbano do Lava-Pés, a construção do Centro de Artesanato e iluminação da rua das Goiabeiras.
Em 2009, começaram as obras de reforma da Igreja Matriz São Gonçalo do Amarante, com a recuperação de toda a estrutura do telhado, prospecção para verificar a situação de sua estrutura em madeira, altares e pinturas. Já foram realizadas reformas na parte do telhado e estrutural da igreja. As próximas etapas serão as obras de restauração dos elementos artísticos (forros e altares), piso (tabuado) e revitalização do seu adro. “Os recursos principais vêm da própria comunidade local e parceria entre a paróquia e a Prefeitura Municipal. O primeiro recurso externo vem por meio do FEC – Fundo Estadual de Cultura para o projeto de Restauração dos Forros apresentado pela Associação do Museu. O valor concedido cobre uma parte dos custos. Os forros estão muito danificados e, novamente, vamos envolver a comunidade nesta empreitada. Também já apresentamos outros projetos e estamos aguardando resultados”, informa o prefeito.
Importante expressão do barroco mineiro, a Matriz de São Gonçalo do Amarante – templo monumental edificado no começo do século XVIII está bastante danificada, exigindo intervenções rápidas para sua preservação e seu restauro. Datada de 1727, a igreja tem sua construção inspirada na primitiva arquitetura dos jesuítas e é considerada uma das mais antigas construções religiosas da região. Situada em uma ladeira, tem um diferencial em relação aos tradicionais largos das matrizes dos arraiais de Minas Gerais e tem atravessado os séculos após várias intervenções, tanto em seu interior e em seu entorno, sem, contudo perder suas características e valor histórico e artístico.
É na Igreja Matriz de São Gonçalo do Amarante que se encontra a imagem de Nossa Senhora das Graças. Padroeira da cidade, a imagem caiu de um avião em pane que sobrevoava Catas Altas da Noruega em 29 de julho de 1949, hoje uma das datas principais do município. É uma pequena imagem em gesso com aproximadamente 50 centímetros de altura e que transformou a história da cidade. Desde a sua queda, intacta sobre o cascalho, milagres e bênçãos têm acontecido sob a invocação da Senhora das Graças. A imagem ocupa lugar de honra na igreja e devotos de toda parte visitam na busca de auxílio e proteção.


rssfeed
Email Drucken Favoriten FacebookWebSzenario
Última atualização ( Qui, 25 de Agosto de 2011 11:18 )  

Comentários 

 
0 #5 02/10/2012 14:11
CATAS ALTAS DA NORUEGA TEM É QUE CONTINUAR SEMPRE UMA CATAS ALTAS DA NORUEGA CADA VEZ MELHOR
Citação
 
 
0 #4 27/09/2012 15:08
RECONHEÇO NESTA PÁGINA O REENCONTRO DAS HÍSTÓRIAS DE CATAS ALTAS DA NORUEGA E DE PERSONAGENS QUE FAZEM PARTE DESTE POVO HOSPITALEIROS QUE A CONTINUIDADE CONTINUA PARA UMA CATAS ALTAS DA NORUEGA CADA VEZ MAIS LINDA.
Citação
 
 
0 #3 28/08/2011 15:13
PARABÉNS AO PREFEITO GIOVANE PELA SUA DEDICAÇÃO E ESFORÇO EM TRAZER MELHORIAS PARA CATAS ALTAS. QUE DEUS TE ABNEÇÕE SEMPRE.
Citação
 
 
+1 #2 26/08/2011 07:53
Parabéns a Catas Altas e ao Prefeito Giovane que está sempre lutando para uma Catas Altas sempre melhor.
Citação
 
 
+2 #1 25/08/2011 15:17
Quero parabenizar a culturara de CATAS ALTAS é mais uma conquista para a cidade,enquanto isto LAFAIETE fica para trás.
Citação
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Banner
Banner
Banner


Enquete 1

Qual matéria chamou mais a sua atenção?
 

Enquete 2

Na sua opinião, qual o maior problema de Conselheiro Lafaiete?
 

Publicidade

Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

Classificados

Banner

Menu do Usuário


Edição Atual

Banner

Publicidade

Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

Previsão do Tempo

Usuários On line

Nós temos 166 visitantes online

Contador de Acesso

Visualizações de Conteúdo : 6641164

Expediente

Expediente DIRETOR-PRESIDENTE E EDITOR: Luiz Fernando de Andrade GERÊNCIA GERAL: Clésio Samuel Luiz Peixoto SUB-GERENTE: Edmilson Moreira Dutra REDATORES: Juliana Monteiro / Camila Viana PAGINAÇÃO GRÁFICA: Rafael Souza / Sérgio Luna Martins REPORTAGEM: Frances Santana PUBLICIDADE: Letícia Molinares / Silvana Ribas REVISÃO E DIGITAÇÃO: Jussara Andrade / Sérgio Luiz Peixoto COORDENADOR DE ESPORTES: Amauri Machado (DRT 08266) BANCO DE DADOS: P. de Souza SECRETÁRIA: Norma Aparecida Vitoreti Ramalho CIRCULAÇÃO: Gilberto Carlos da Silva / Claudinei Rodrigo da Silva IMPRESSORES GRÁFICOS: Wilson Ricardo de Souza / Nathaniel Rodrigues / Willian Ribeiro CONSELHO EDITORIAL: Dr. José Álvaro Castanheira / Luiz Fernando de Andrade/ Clésio Peixoto / Juliana Monteiro

Qual a sua denúncia?

Banner

História do Jornal CORREIO

Untitled Document

História do Jornal CORREIO

Em 22 anos, o periódico conquistou credibilidade e a confiança de leitores, venceu dificuldades e comemora marca histórica.

Juliana Monteiro Jornalista

Modéstia a parte, não é qualquer veículo de comunicação que pode se orgulhar da histórica marca de 1000 edições. Em 22 anos de circulação, o Jornal Correio da Cidade conquistou credibilidade e a confiança do leitor. É o mais antigo periódico em circulação ininterrupta no Alto Paraopeba, líder em assinaturas e vendas avulsas, o que se reflete na maior tiragem mínima da região, hoje fixada em 5 mil exemplares. Mas por trás de uma história de sucesso, há vários capítulos de luta e de superação.

Leia mais.