Colunas


Frei 1406/2018



Violência

Lafaiete caminha a passos largos para ser líder no número de assassinatos na faixa de cidades com média de 130 mil habitantes. Para quem, como nós, nasceu e vive neste local nos dias de hoje, conviver com esse tipo de situação é terrível. Não se tem mais segurança e a qualquer momento, lugar e horário, o incauto pode ser atingido por tiros, facadas e pauladas. Cruzes!

Cangaço

Nossa cidade foi boa até 2008, quando ocorreu o boom econômico e teve início a bolha imobiliária. De lá para cá, só pioramos. A violência aumentou, a qualidade de vida caiu e as estruturas educacionais e de saúde também perderam fôlego. Saltamos de 90 mil para 130 mil habitantes, com a mesma e arcaica estrutura. Não há Prefeitura, Polícia Civil e PM que aguentem tanto tranco e tantos problemas.

Buraco negro

O município de CL caiu na vala comum das cidades com problemas insolúveis: tem todas as coisas ruins dos grandes centros e estrutura de município pequeno. Ou seja: a conta nunca fecha e os imbróglios  só aumentam, dia após dia e noite após noite.

Esperança

Parafraseando o dito popular de que a esperança é a última que morre, nossa cidade ainda pode contar com o entusiasmo do prefeito Mário Furacão Marcus e a dedicação da moçada das Polícias Militar e Civil. Espera-se, agora, que o Ministério Público, o Poder Ju­diciário e a Câmara Municipal também entrem de sola nessa empreitada de fazer de Lafaiete, quem sabe, uma cidade com todos os problemas de uma cidade grande, mas também com todas as suas coisas boas: hospitais e escolas de primeira, qualidade de vida e ótimas áreas de lazer.

Vade retro

Vade retro violência indecorosa.


Escrito por Frei Tibúrcio, no dia 08/02/2018