Frei Tibúrcio

Frei Tibúrcio 1396

Rejeitado

 Como o Jornal CORREIO adiantou, com absoluta exclusividade, na edição anterior, o Projeto de Lei 042/2017 provocou um verdadeiro racha entre os vereadores. A proposta tratava-se da concessão de reajuste de 3,5% sobre os vencimentos dos servidores da Câmara Municipal, em pleno momento de crise financeira. A votação ocorreu na sessão de terça-feira, dia 14, e a majoração dos salários foi rejeitada por sete votos a cinco.

 

Dois reajustes

Em abril, aquele trepidante recinto já havia concedido uma revisão na data-base dos servidores da Egrégia em torno de 5%.  Durante a votação, o clima foi de confronto, evidenciando, claramente, a divisão no Legislativo. Os edis, contrários ao reajuste neste momento, argumentaram que no cenário atual, é preciso ter responsabilidade com os recursos públicos.

 

Contra o projeto

 Os vereadores, Pedro Américo (PT), Chico Paulo (PT), Alan Teixeira (PHS), Carlos Nem (SD), Carla Sassi (PSB), Darci José de Souza (SD) e Fernando Bandeira (PTB) votaram contra o reajuste.

A proposta, que foi apresentada como uma mera alteração em anexos da Lei nº5.147 de 23 de novembro de 2009, foi lida no expediente da sessão ordinária de terça-feira, dia 7. O Jornal CORREIO descobriu do que se tratava e divulgou a informação com toda a transparência que lhe é peculiar. O resultado foi a rejeição da matéria.

A favor do projeto

 Os edis André Luiz de Menezes (PR), Divino Pereira (PSL), João Paulo Fernandes Resende (DEM), José Lucio de Souza Barbosa (PSDB) e Oswaldo Alves Barbosa (PP) votaram a favor do reajuste, mas não conseguiram aprovar a proposta. Ela acabou rejeitada.

 

Justificativa

 Na justificativa do projeto, os edis proponentes argumentam que qualquer que seja a relação obrigacional, sua função social é indicação da proteção da dignidade humana. ?As crises atuais que o mercado financeiro e produtor têm enfrentado por todo o mundo revelam a fragilidade da valorização excessiva do capital sobre o trabalho, da ordem econômica sobre a social, a ponto de violar os preceitos fundamentais tão caros à pessoa humana, em especial do trabalhador?, afirmaram, ponderando que entre os valores importantes da ordem trabalhista que têm sido mais atacados, está o salário.

 

Clima quente

 A divisão da Egrégia na questão envolvendo o aumento do salário dos servidores deve refletir, também, na eleição para a presidência daquele trepidante recinto. O arranca-rabo está previsto para acontecer no dia 19 de dezembro e a vitória do edil Fernando Bandeira era dada como certa. Agora, tudo pode mudar e melar o ?acordo de cavalheiros? que tinha sido costurado antes do racha do dia 14.

 

Novidade

O pré-candidato a deputado estadual Giovani Laporte ganhou, recentemente, o apoio explícito do ex-prefeito Ivar Cerqueira e de seu grupo político.


Coluna enviada no dia 01/12/2017




Comente esta coluna

Galerias

Turma dos “Ô Quêêê” celebra 20 anos de existência às margens do velho e piscoso rio Guaporé

Enquetes

Qual matéria chamou mais atenção?


Enquetes 2


No momento, não temos nenhuma enquete ativa.


Colunistas




EXPEDIENTE

DIRETOR-PRESIDENTE E EDITOR: Luiz Fernando de Andrade GERÊNCIA GERAL: Clésio Samuel Luiz Peixoto SUB-GERENTE: Edmilson Moreira Dutra REDATORA: Juliana Monteiro REDATOR-ADJUNTO: Hugo Pacheco Jr. REPORTAGEM: Frances Santana / Rafaela Melo PAGINAÇÃO GRÁFICA: Daniel Vieira / Raquel Gonçalves PUBLICIDADE: Mara Rúbia de Oliveira Silva / Silvana Ribas REVISÃO E DIGITAÇÃO: Jussara Andrade COORDENADOR DE ESPORTES: Amauri Machado (DRT 08266) BANCO DE DADOS: P. de Souza SECRETÁRIA: Norma Aparecida Vitoreti Ramalho CIRCULAÇÃO: Valdiney Rodrigo Vieira Rodrigues IMPRESSORES GRÁFICOS: Wilson Ricardo de Souza / Willian Ribeiro CONSELHO EDITORIAL: Dr. José Álvaro Castanheira / Luiz Fernando de Andrade / Clésio Peixoto / Juliana Monteiro