Frei Tibúrcio

Frei 1392/2017

Cena lafaietense

As crises financeira e social que atingiram em cheio o Brasil, Minas e Lafaiete provocaram o aumento de pedintes e andarilhos nas ruas e monumentos públicos da cidade. É uma leva de pessoas que não têm recursos para voltar para suas casas e nem perspectiva de melhorias. O quadro é sombrio e caótico, pois não se enxerga luz no fim do túnel.

Olha a crise

Em meio à falta de dinheiro e à lista de imóveis fechados nas ruas Melo Viana, Tavares de Melo, Afonso Pena e adjacências, o dono de uma loja na Tavares, perto do Hospital São Camilo, tenta convencer alguém a alugar seu patrimônio. Ele estampou na fachada a seguinte frase: ?Aluguel excelente, dentro da realidade da crise?. Que coisa.

Creches

Chama a atenção, principalmente na creche do bairro São João, o grande número de bólidos possantes, brilhosos e do ano, na saída das crianças. São tantos carros que até dá confusão no trânsito. Nada contra os veículos charmosos, mas, por ser pública e atender crianças carentes e filhos de assalariados, soa estranho ver tantos bólidos chiques. Fazer o quê?   

Básico

Sem grana para investir e com uma cidade cheia de dívidas e obras por realizar, o alcaide Mário Furacão Marcus vem fazendo apenas o básico dos básicos, para não manter a cidade parada. A expectativa é que em 2018 as coisas comecem a melhorar e os recursos cheguem para valer aos cofres da cidade. A celebração, por enquanto, é pelas contas em dia e a manutenção da cidade e o atendimento classe A ao povo sofrido desta terra.

Foguetes

Aliás, a coluna quer soltar um foguete de 10 estalos para a empresa Localix, cuja finalidade é, além de recolher toneladas de lixo do município diariamente, varrer, também todo dia, a sujeira de milhares de sujismundos, responsáveis direto pelo despejo, sem dó nem piedade, de toneladas de papéis, plásticos, entulhos e todo tipo de detritos nas ruas, bueiros, calçadas e lotes vagos.  Cruz credo.

Será

Há quem acredite que o governador Fernando Pimentel guarda uma carta na manga para visitar Lafaiete em novembro. É que resta ainda a esperança de que a negativa do petista em concluir o Hospital Regional não passe de uma tacada de marketing, já pensando em sua reeleição em 2018. Ele, então, anunciaria com toda pompa e circunstância que o estado vai sim retomar e terminar a sonhada obra.

 


Coluna enviada no dia 01/11/2017




Comente esta coluna

Galerias

Turma dos “Ô Quêêê” celebra 20 anos de existência às margens do velho e piscoso rio Guaporé

Enquetes

Qual notícia chamou mais sua atenção?


Enquetes 2


No momento, não temos nenhuma enquete ativa.


Colunistas




EXPEDIENTE

DIRETOR-PRESIDENTE E EDITOR: Luiz Fernando de Andrade GERÊNCIA GERAL: Clésio Samuel Luiz Peixoto SUB-GERENTE: Edmilson Moreira Dutra REDATORA: Juliana Monteiro REDATOR-ADJUNTO: Hugo Pacheco Jr. REPORTAGEM: Frances Santana / Rafaela Melo PAGINAÇÃO GRÁFICA: Daniel Vieira / Raquel Gonçalves PUBLICIDADE: Mara Rúbia de Oliveira Silva / Silvana Ribas REVISÃO E DIGITAÇÃO: Jussara Andrade COORDENADOR DE ESPORTES: Amauri Machado (DRT 08266) BANCO DE DADOS: P. de Souza SECRETÁRIA: Norma Aparecida Vitoreti Ramalho CIRCULAÇÃO: Valdiney Rodrigo Vieira Rodrigues IMPRESSORES GRÁFICOS: Wilson Ricardo de Souza / Willian Ribeiro CONSELHO EDITORIAL: Dr. José Álvaro Castanheira / Luiz Fernando de Andrade / Clésio Peixoto / Juliana Monteiro